Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Desespero

A turma governista anda tão desesperada com a paralisia e os imbróglios que vêm marcando a atual administração que tem se recorrido até em ex-assessor e principal responsável pelo retumbante fracasso prandinista para apresentar conjecturas futuras favoráveis ao prefeito Teófilo Torres.  Será que aquele que conduziu o governo Gustavo Prandini rumo aos históricos 90% de reprovação popular para , ao final, “se dar bem ”, tem alguma condição de dar lições de política em João Monlevade? Com a palavra as novas  e desesperadas alianças do poder.          

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Falácias de Terça-Feira e outras Coisas Mais

Wikipedia: o termo falácia deriva do verbo latino fallere que significa enganar. Designa-se por falácia um raciocínio errado com aparência de verdadeiro. Na lógica e na retórica, uma falácia é um argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, inválido ou falho na tentativa de provar eficazmente o que alega.Cientes disso, passemos à leitura de trechos de textos extraídos do Blog Piolho de Cobra: 

 ...”Aliás, é centenária a barganha e acontece no Mundo todo. Considerado algo imoral por alguns e normal por outros, consta que algumas vezes tal artifício foi usado com fins que geraram o bem da humanidade. Abrahan Lincoln (sic), por exemplo, concedeu cargos para deputados em seu governo nos EUA, em troca de apoio à emenda de abolição da escravatura. À época ele não tinha maioria qualificada na Câmara (House) e barganhou cargos para conseguir passar o projeto que mudou seu país e ajudou a acabar com a guerra civil.”

Pois bem, como se vê, estamos diante de exemplo da falácia na modalidade Apelo à antiguidade ou tradição, que consiste em se afirmar que algo é verdadeiro ou bom somente porque é antigo ou "sempre foi assim". Ademais, Teófilo Torres ainda não demonstrou qualquer traço de personalidade que o possa assemelhar a Abraham Lincoln.

 ..."Em outros casos, diferentemente, houve compra direta de votos no Legislativo, envolvendo não cargos, mas dinheiro. Isso, por sua vez, aconteceu no Brasil, recentemente. Foi no governo Lula e recebeu o nome de mensalão."

Realmente, o Mensalão foi o mais escabroso caso de corrupção já descoberto no Brasil. E aqui em João Monlevade, só existe um mensaleiro que é honroso pai do prefeito Teófilo Torres, o ex-deputado Mauri Torres, que avalizou para a empresa SMP&B de Marcos Valério um cheque no valor atual de 1 milhão de Reais no escândalo que ficou conhecido como Mensalão Mineiro ou Valerioduto Tucano, que deve ser julgado pelo Supremo no próximo ano. 

 ...”O caso se tornou público quando foi dito na Câmara que o vereador de oposição, Titó, (sic) teria solicitado cargos ao prefeito Teófilo Torres em troca de “favores” na votação de projetos. Titó não teria sido atendido, segundo a versão, e permaneceu na oposição.” 

 Será que foi assim? Já que Titó tem sido bombardeado pelos governistas, justamente, porque mantém postura de oposição aguerrida na Câmara, não seria muito mais interessante para o prefeito conceder cargos ao mesmo para “tranqüilizar” o plenário do Legislativo, já que esta é uma prática tão corriqueira, “centenária e acontece em todo o mundo”? Quem compra 9, compra 10!

 ..."O PT, na gestão de Gustavo Prandini, foi o partido que mais conseguiu cargos dentro do governo. Belmar Diniz, à época, foi um dos designados a ser líder do prefeito na Câmara. Agora, por sua vez, é oposição e não teria indicados na Prefeitura, segundo consta até o momento. Como perguntar não ofende, no mandato passado, Belmar indicou pessoas? E, com o PT no poder, seria a mesma coisa?" 

 É, simplesmente,  uma covardia levantar conjecturas infundadas e desconexas para tentar envolver Belmar no caso. Partido é uma coisa, parlamentar é outra. Desdobramento de argumento falacioso sempre deságua em sofisma, neste caso, o de utilizar-se de suposta torpeza do outro para buscar se igualar a uma situação não comprovada do adversário, sugerindo, novamente, que tudo está certo porque “sempre foi assim”. Abre o olho, Belmar

Mittal Erradica Mata Atlântica Secundária no Campo de Aviação













O indiano Mittal não perdoa nada!
Depois de anunciar a duplicação integral da capacidade produtiva da Usina e de voltar atrás, duplicando apenas o Laminador, o que em médio prazo representará a diminuição de postos de trabalhos na empresa; depois de iniciar o processo de superexploração da Mina do Andrade, em que cerca de 100 carretas diárias trafegam pelas ruas e avenidas da cidade carregadas com 40 toneladas de minério de ferro, danificando e poluindo as vias e embaraçando ainda mais o já caótico trânsito local, sem qualquer compensação por parte da empresa,  agora é a vez de nossas matas.
Como demonstram as fotografias anexas, a Arcelormittal Florestas está extraindo  madeira no entorno do Campo de Aviação.
Trata-se do corte de eucaliptos com mais de 60 anos de idade que alcançam 15 ou 20 metros de altura, contemporâneos à era Louis Ensch, quando a Usina utilizava carvão vegetal em seus fornos, o que não acontece mais.
O problema é que, pela proximidade com a Mata do Clube Embaúba e por se tratar de um eucaliptal de mais de 6 décadas,  a Mata Atlântica, literalmente, já se alastrou em meio aos eucaliptos, formando uma mata fechada  de recuperação secundária deste bioma protegido por lei.    
E como não poderia ser diferente, para extrair os imensos eucaliptos, a Arcelormittal Florestas está erradicando essa Mata Atlântica Secundária que vem se recuperando, gradativamente, nestes últimos 60 anos. Prova disso é o resultado desta extração que pode ser visto nas fotos acima: além da grande clareira já aberta na mata, de um lado, pode-se ver as imensas toras de eucaliptos extraídas e, de outro,  num monte que parece ser de lenha, a Mata Atlântica Secundária erradicada.        

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Guilherme Nasser Revela Motivo que Sustenta Base do Governo na Câmara

Quando o presidente da Câmara, o vereador Guilherme Nasser declara na tribuna que o vereador Thiago Tito “não vota no prefeito porque não tem cargo na Prefeitura”, o parlamentar apenas revela, publicamente e de forma vexatória, o fisiologismo parasitário com que o governo Teófilo Torres/Moreira/Laura Carneiro mantém a sustentação de sua base, composta por 9 parlamentares no Legislativo.
É a velha política do “uma mão lava a outra e as duas lavam a cara”, que mantém a Câmara refém do Executivo e impedida de exercer sua função fiscalizadora.
Pior ainda é o prefeito se meter na questão como se fosse caso de briga entre comadres.
Vejam só: para abrir o diálogo com os professores, dar entrevista e receber a Imprensa o prefeito não tem disposição. Agora, para meter a colher na independência entre os poderes do Município ele não se faz de rogado.
Teófilo, aproveita que os holofotes se desviaram para a Casa Legislativa e vê se toma posse.         

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Superexploração da Mina do Andrade



Para somarem-se ao atual e incrível esforço exploratório da Mina do Andrade, mantido pela indiana Arcelormittal, acabam de chegar cerca de 12 vagões novinhos (fotos) que devem operar no ramal ferroviário entre a Usina e a referida jazida de minério de ferro.
A leitura que se faz é que Mittal deseja mais velocidade na exploração da Mina do Andrade que, recentemente, teve sua capacidade de produção aumentada em 350%, segundo estimativas, já que a Arcelormittal não divulga nenhum dado a este respeito.
E isso sem recolher um centavo de royalties ou apresentar qualquer compensação pelo ônus sócio-econômico-ambiental direto que esta nova realidade de superexploração da Mina do Andrade tem acarretado para o município de João Monlevade.   

Rolla


Fato que também chamou a atenção durante a recente visita da consulesa dos EUA à Amepi foi a demonstração de habilidade política e o senso democrático com que o presidente da entidade e prefeito de São Domingos do Prata, Fernando Rolla, tratou a manifestação que se formou para receber a autoridade diplomática.
Apesar de um pouco relutante no começo, Fernando Rolla permitiu que a manifestação ocorresse, desde que fosse pacífica, como sempre deve ser numa Democracia de fato e de Direito. “Enquanto estiver pacífica, não tem problema”, pronunciou o presidente da Amepi (vide vídeo).
Muito diferente de posturas autoritárias locais como a do presidente da Câmara, Guilherme Nasser, que, por exemplo, acelera reunião ordinária do Legislativo para não receber o povo que se manifesta nas ruas, recusa-se a realizar as audiências públicas da Educação, da Esncon (Transporte Coletivo) e das novas realidades que envolvem a duplicação da produção da Arcelormittal e da superexploração da Mina do Andrade e transfere reuniões públicas para locais afastados a fim de dificultar o acesso e a participação de populares.      

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Consulesa

Na visita da consulesa dos Estados Unidos, Merry Miller, ocorrida na última sexta-feira, na Amepi, o destaque ficou para a manifestação promovida em conjunto pelos professores da rede pública e pelo Grupo Transparência Monlevade.
Empunhando faixas e cartazes, os manifestantes anunciavam o estado de greve dos professores e cobravam por mais ética, transparência e responsabilidade no trato da coisa pública.
A presença da autoridade diplomática na Amepi se deveu a interesses econômicos, já que empresas da região também foram visitadas por Merry Miller.   
Durante a visita, quem também robou a cena foi a descomunal BMW (foto), com a qual a consulesa chegou a João Monlevade. Um policial presente, também impressionado com o carro, consultou a base de dados da Polícia Militar e constatou que se tratava de uma BMW 740, ano 1998, ou seja, com 15 anos de uso, mas em impecável estado de conservação.
Quem diria... a consulesa é americana, mas o carro e alemão.
É a danada da globalização, que não deve ser entendida, necessariamente, com a imposição de uma nova era de exploração dos países fora do eixo econômico-financeiro mundial, com ainda é o caso do Brasil.
Na globalização, os países se especializam na atividade econômica que mais se alinha diante das vocações nacionais. No Brasil e, principalmente, na Região do Médio Piracicaba, as vocações óbvias ficam por conta das riquezas do subsolo, do agronegócio e da indústria de base.
Quem sabe se aproveitássemos a criatividade de nossa gente, o lado bom do chamado jeitinho brasileiro, para conduzir um processo de desenvolvimento de inovação, ciência e tecnologia, baseado numa escola de ensino integral, filosófico, cívico e ético, daqui a 20 anos, o cônsul dos EUA possa nos visitar a bordo de um carro produzido no Brasil?       

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

½ Serviço: Reparo em Rede do Hospital Margarida

Recentemente, uma equipe de serviços da Prefeitura/Dae esteve realizando reparo numa rede de esgoto no entorno do Hospital Margarida.
Tiveram de abrir o calçamento de um dos acessos ao hospital, reparar a rede e, posteriormente, refazer o leito da rua. E nesta última etapa, deixaram um excesso de terra (fotos) sobre a via reparada. Agora, estão esperando apenas a próxima chuva para tudo se transformar num lamaçal. Com a competência na lama assim, fica difícil de Monlevade avançar.    

Virou

O tempo virou. Uma frente fria e úmida acaba de atingir o Município. No alto do Bairro Vila Tanque até garoou, agora há pouco.
É bom que desfavorece essas queimadas generalizadas que vêm ocorrendo cidade a fora.
E Corpo de Bombeiros, nada!
Quem sabe, agora, que seu filho é prefeito, Mauri emplaca, lá do governo de Minas, uma unidade do corpo de bombeiros, que é uma corporação estadual, para João Monlevade. Porque, nos vinte anos em que foi deputado, nada fez neste sentido.       

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Areão

Pessoalmente, não vejo incompatibilidade em se realizar eventos culturais em áreas de relevância ambiental. É o que acontece, por exemplo, no Parque das Mangabeiras, em BH: o local é uma área de preservação ambiental e também recebe shows, eventos e etc.
Mas, entre o parque belorizontino e o Areão existe uma distância enorme, em todos os aspectos.
O primeiro grande problema é a forma confusa com que o Areão é tratado no Município. Ao contrário do que se propaga, o Areão ainda não é, majoritariamente, uma área de preservação ambiental e sim uma área de recuperação ambiental que apresenta elementos frágeis e insipientes que devem ser preservados.
Em meio a tantas crateras, voçorocas e bacias de contenção, já existe uma micro-fauna e flora que devem ser preservadas. Mas, no grosso, o Areão demanda é por recuperação quase que geral de solo, da vegetação, das nascentes e etc.
Trata-se de um processo tão delicado que se não for manejado de forma adequada pode prejudicar o pouco que já se fez lá em matéria ambiental.
E é aí, que a cavalgada esbarra. Como impedir que uma festa de tamanha magnitude não prejudique o pouco que já foi conquistado no Areão, se não existe, sequer, um estudo ambiental da área?     
Somente um estudo sério de como o Areão se comporta diante de um evento como a cavalgada, seja sob o enfoque do impacto sob sua fauna, flora, solo, cursos d’água e até do controle de zoonoses, pode dizer se a festa prejudica ou não a área.
E, obviamente, na falta de tal estudo, a cautela aconselha que a cavalgada não seja realizada lá, se é que existe alguma política ambiental séria nesta cidade. Será que existe? Com a palavra o secretário de meio ambiente, Zezinho Despachante, criador de curió e mais recentemente, envolvido em escândalo de assédio sexual.



segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Zezinho Despachante e os mais Escandalosos da História

O grupo do prefeito Teófilo Torres é, sem dúvida, o mais escandaloso da história política de João Monlevade.
O pai, o ex-deputado Mauri Torres, é um dos pivôs do Mensalão Mineiro, tendo avalizado um cheque no valor atualizado de 1 milhão de reais para a empresa SMP&B de Marcos Valério.
O próprio prefeito já está com parte de seu patrimônio bloqueado pela Justiça e é réu em processo de improbidade administrativa, em que responde pela acusação de ter figurado como funcionário fantasma (ou o equivalente) no Município de Nova Serrana.
O líder do governo na Câmara, o vereador Djalma Bastos, é investigado pelo Ministério Público por manter contrato ilícito com a Prefeitura.
Telles Superação, vereador da base do governo na Câmara, é acusado de nepotismo (fisiologismo).
E, agora, sob a temática do assédio sexual, vem à tona mais um grave escândalo que envolve, diretamente, o secretário de maio ambiente da administração Teófilo Torres/Moreira, Zezinho Despachante.
O anúncio do rejeitado nome de Despachante para a pasta do Meio Ambiente já havia rendido muito desgaste para o governo. Zezinho ficou na corda bamba até apresentar alguns eventos meia boca na semana do meio ambiente. A partir daí, os rumores de que Despachante “não tardaria a cair”  diminuíram. Mas, diante deste novo fato, sua presença na administração se torna, completamente, insustentável, sob o ponto de vista ético/moral. A não ser que queiram seguir "avançando" até atingirem o posto dos mais escandalosos da Galáxia.  

sábado, 10 de agosto de 2013

Matriz de Caeté: "Fotografar, Nem Pensar"

Essa é a Igreja Matriz de Caeté, o berço do sangrento conflito que daria origem à Minas: a Guerra dos Emboabas. Construção monumental e identitária da primeira metade do séc. XVIII e precursora do Rococó Mineiro, um dos mais belos que já vi. Simplesmente, impressionante! E como quase sempre em Minas, não se pode fotografar o interior da igreja. Por que não se permitir a divulgação de uma atração com altíssimo potencial turístico?
Quem vai ao Museu do Louvre, na França, pode fotografar a Monalisa de Da Vinci o quanto quiser e de todas maneiras possíveis.
Em Minas a Unesco não permite fotos do barroco mineiro. Querem manter escondidas riquezas artísticas de Minas, para seguirem convencendo o mineiro de que ele é um jeca, já que o jeca não pode produzir arte em tamanho esplendor! E assim fazem o mineiro esquecer de sua origem mineradora revoltosa  para continuarem a pilhar, livremente, o subsolo mineiro em troca de royalties aviltantes.  
Esse processo de depressão forçada da cultura mineira começa em 1897, com a tentativa de se esvaziar Ouro Preto, transferindo-se a capital do estado para BH, passa pelo incêndio de um dos principais centros de formação da cultura mineira, em 1968, o Colégio do Caraça, e chega aos dias de hoje com essa mídia covarde que quer a todo custo convencer o mineiro de que ele é um jeca-tatu, quando, na verdade, Minas nasce e se estabelece urbana, insurgente e barroca.   

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Meio Serviço ² (ao quadrado)



Como demonstram as fotos acima, já tem tampa de bueiro nivelada há poucos dias pelo governo Teófilo Torres/Moreira ruindo e trasbordando esgoto no meio da rua, no asfaltamento do Bairro Vila Tanque. 
Com a competência ruindo assim e , literalmente, no esgoto, fica difícil de Monlevade avançar.



quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Segunda Baixa

Desde o último fim de semana, alegando motivos pessoais, a secretária de trabalho Social, Cléa Magna Duarte, pediu exoneração de seu cargo no primeiro escalão do governo Teófilo Torres/Moreira.
Outro do grupo que, recentemente, também pediu exoneração foi o assessor de comunicação da Câmara, Thiago Moreira.
Ao que parece, as coisas não andam tão, politicamente, estáveis nos bastidores do feudo dos Torres.
E diante de um governo paralítico, de pouquíssimos resultados, e dentro de um contexto de amálgama político embasado quase que exclusivamente no passionalismo inconsciente do falso mito de um ex-deputado que tem pouco do currículo a apresentar, além do seu envolvimento direto com o Mensalão Mineiro, a tendência é de mais instabilidade, na medida em que tal esquema de corrupção passe a integrar a pauta do Supremo Tribunal Federal, nos próximos 12 meses, como já garantiu o Procurador Geral da República, Roberto Gurgel.      

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Aumento da Tarifa D'água: O Populismo Moreirista no Estelionato Eleitoral de Teófilo Torres

Não confunda o popular com o populista! Popular é aquilo que vem do povo. Populista é aquela medida eleitoreira que, num primeiro momento, agrada o povo, mas que, em médio ou longo prazo, traz grandes prejuízos para a coletividade.
A campanha de reeleição do radialista Carlos Ezequiel Moreira, em 2004, teve como principal plataforma eleitoral a isenção indiscriminada da tarifa d’ água, que teve início poucos meses antes do pleito daquele ano.
Naquela ocasião, o eleitor achou ótimo não ter que pagar pela água que consumia e Moreira foi reeleito.
Posteriormente, no decorrer dos anos, a vigência da chamada “Taxa Mínima”, que nada mais foi do que uma irresponsável renúncia de receita com fins eleitoreiros,  foi corroendo a capacidade de investimento e de custeio do DAE, o que resultou num quase total sucateamento da autarquia, em que a falta d’água se tornou uma infeliz constante que chega aos dias atuais, afetando, recorrentemente, vários pontos da cidade.
Envolvido em vergonhosos casos de corrupção e autor de incontáveis atos de improbidade administrativa, Carlos Moreira se viu impedido de participar do último pleito eleitoral pela celebrada Lei da Ficha Limpa, mas não largou o osso: colocou-se, prontamente, por detrás do então candidato Teófilo Torres e, como não poderia ser diferente, trouxe consigo o velho e danoso populismo moreirista de sempre: prometeu voltar com a “Taxa Mínima”.
E com essa e outras promessas populistas, somadas à falsa mistificação da figura do pai, o ex-deputado mensaleiro Mauri Torres, e a descomunal colaboração do maior cabo-eleitoral reverso da história do Município, o ex-prefeito Gustavo Prandini,  Teófio foi eleito com grande margem de votos.
Agora, seis meses depois de empossado – muitos têm dúvida a respeito disso – o prefeito Teófilo Torres contraria sua mais emblemática promessas de campanha e, ao invés de reinstituir a “Taxa Mínima”, aumenta a tarifa d’água em 15%.
Se este aumento vai colaborar para o restabelecimento da viabilidade econômica do Dae, diminuindo, assim, a falta d’água na cidade, isso vai depender da competência do governo (?) e da responsabilidade (?) dos vereadores. Mas, que é uma prova inconteste do mais ardiloso estelionato eleitoral... isso é. 

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

½ Serviço: Nivelamento dos Bueiros





Depois de Dr. Stanley reclamar, o governo Teófilo Torres/Moreira resolveu nivelar as tampas dos bueiros do asfaltamento realizado, recentemente, no Bairro Vila Tanque, com recursos angariados pelo último governo. E vejam só como o serviço foi feito: completa falta de sinalização, pneus e pedregulhos no meio da rua e as tampas dos bueiros ainda continuam meio desniveladas. Com a competência desnivelada assim, fica difícil de Monlevade avançar.