Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

De Pernas pro Ar


Este país está de pernas pro ar. Para representar o Brasil no funeral de Mandela foi composta uma comitiva formada pela presidente Dilma Rousseff e pelos ex-presidentes Lula, Sarney, FHC e Collor. Puxa vida! Como um presidente cassado como o Collor pode representar o Brasil em algum lugar? O cara não sofreu impeachment? Está representando quem lá? 

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Arcelormittal: Água de Graça

Acabo de ler na Coluna Coxia da edição de hoje do Jornal A Notícia que a Arcelormittal vai passar a aplicar flúor na água que fornece, de graça, aos moradores dos bairros localizados no entorno da Usina.
Ocorre que esta água não é tão de graça, como se afirmou. Trata-se de uma compensação pela grande quantidade de particulado que atinge essas localidades e é emitido, principalmente, pelo setor de Sinterização da Usina (foto), além de outros. É que sem o uso de muita água não é possível se livrar da grande quantidade de pó que cai sobre os carros, obstrui as calhas dos telhados e se acumula com muita rapidez sobre os passeios e terreiros de toda a vizinhança.     

Quebra-Molas



Mais um quebra-molas na cidade (Av. Wilson Alvarenga): uma "cortesia" da construtora Engepav que, em João Monlevade, se desvia do objeto do contrato de execução de obra de recapeamento asfáltico, no âmbito da implementação do programa Somma,  para também prestar, “irregularmente”, serviço de manutenção viária e, agora, de instalação de lombada.
São desvios "bobos" como esse que conduzem para outros, como o de avalizar um cheque no valor atualizado de 1 milhão de reais para a empresa SMP&B de Marcos Valério, no escândalo que ficou conhecido como Mensalão Mineiro.    

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Prefeitura Recorre a "Desvio" de Construtora para Promover Manutenção Viária

Em João Monlevade, a empresa Engepav, que promove o asfaltamento do Programa Novo Somma Urbaniza, viabilizado com empréstimo contraído pelo governo passado, além de executar obra de recapeamento asfaltico, foge do objeto delineado pelo art. 3° da  Lei estadual nº 10.890/92, e também presta o serviço de manutenção viária de algumas vias do Município, como tem ocorrido na Avenida Wilson Alvarenga nas imediações do PA.    
A paralisia e falta de sinergia do governo torresmista são tão grandes que o mesmo não vê outro recurso além do de se valer de “alguns desvios” para se efetivar serviço que deveria ser prestado pela Prefeitura.  
"Pena" que seja apenas um quebra-galho e a Engepav não possa seguir reparando as crateras abertas pelo pesado e intenso tráfego da atividade mineradora da Arcelormittal, já que a construtora não possui junto à Municipalidade contrato para tal e tão pouco seja este o escopo legal do Programa Somma.