Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Mulher de Moreira


Nas últimas eleições municipais, o então desconhecido Teófilo Torres foi eleito prefeito com o diferencial, como se dizia, de que era filho do onipotente, como também se dizia, Mauri. Ao fim do mandato, o resultado é um índice enorme de reprovação popular a seu governo e um prefeito reticente a disputar a reeleição.
Agora, a substituir a candidatura de Teófilo, o grupo de Mauri lança o nome da atual assessora de governo do Município, Simone Carvalho, que tem como único diferencial o fato de ser a atual mulher de Carlos Moreira, que não pode ser candidato, pois se encontra com os direitos políticos cassados pela Justiça. 
Não será possível alcançar resultados diferentes dos atuais, agindo sempre igual. Muito menos quando a suposta qualidade da candidata é a de ser consorte conjugal do ex-prefeito mais corrupto da história do Município, que além dos atos lesivos que cometeu contra o erário, ainda levou o sistema público de saúde à bancarrota e ao caos que se encontram, atualmente, ao tentar adaptar um hospital de 100 leitos, ao custo de muito mais de 22 milhões de reais, no prédio da antiga Rodoviária.