sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Atuação de Carlos Moreira na Cultura será Investigada pelo TRE

A magistratura é um ofício que demanda coragem, principalmente, em se tratando do processo eleitoral, eis que grande parte da corrupção e de outros males que se verificam instalados no país se originam, justamente, dos abusos cometidos nas campanhas políticas. De outro lado, tambémnão se pode cobrar de alguém aquilo que ele não possui.
A Justiça Eleitoral julgou improcedente os pedidos formulados pela Coligação “Por Respeito à Monlevade” contra a Rádio Cultura, Carlos Moreira, Teófilo Torres e Railton Franklin, na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) instaurada para apurar denúncia de uso indevido de meio de comunicação social, sob o fundamento vago de que “nas falas transcritas na inicial, não foram mencionados os nomes de quaisquer candidatos”, entre outros.
A Coligação recorreu da decisão e a AIJE, que não foi arquivada, como, erroneamente, informou órgão da imprensa local, segue para o Tribunal Regional de Minas Gerais, onde terá seu mérito reexaminado.
Para quem se interessar, disponibilizo neste link o conteúdo da petição inicial da AIJE em comento, para que o leitor tire suas próprias conclusões.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Libertinagem de Expressão

Embora, na Democracia, seja livre a manifestação do pensamento, tal direito não é absoluto. Ao contrário, encontra limites em outros direitos também essenciais para a concretização do processo democrático. Não se deve, portanto, confundir liberdade de expressão com libertinagem de expressão. O processo eleitoral não pode conviver com o jogo rasteiro e desleal da mentira e da ofensa. Aquele que se deixa envenenar pela hidrofobia e por outros meios duvidosos, infringindo e excedendo a garantia constitucional de se expressar, livremente, deve ser compelido a restituir a verdade dos fatos e a desfazer a ofensa cometida.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Agravo do Anexo da Câmara


Repito: às vezes leio notícias na imprensa local e fico com dúvida se quem as escreve está de má-fé ou, simplesmente, não sabe o que diz. Primeiro, disseram que a Ação Popular, questionando o gasto de mais 1 milhão e 700 mil reais com a edificação do luxuoso anexo da Câmara, num momento em que o Município vive a pior crise financeira de sua história, foi indeferida pela Justiça. Mentira! Agora, dizem que Agravo de Instrumento contra o indeferimento do pedido liminar de suspensão da obra não foi acatado pelo Tribunal. Outra mentira! O Agravo foi sim recebido e está sob exame do Tribunal. O que não foi recebido é o pedido de tutela antecipada do Agravo.  Quanta falta de profissionalismo! E pra quem acha que elevador panorâmico pra vereador deva ter mais prioridade do que o reparo da estrada do Jacuí, por exemplo, reeleja o pastor.

domingo, 26 de agosto de 2012

Conceição e Teófilo Fogem de Debate Novamente







Ocorreria, ontem, o debate entre os três candidatos a prefeito de João Monlevade, organizado no grupo Eleições 2012 do Facebook, por um de seu membros, o universitário Thiago Cortez. Mas, apenas Gentil & Laércio compareceram. Conceição Winter e Teófilo Torres, novamente, se esquivaram de se submetem ao debate de idéias e ao crivo crítico do eleitor. Qual será a desculpa desta, vez?

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Política e Religião



Em 16 de abril deste ano, católicos de todo o mundo comemoraram o aniversário do Papa Bento XVI. Em solenidade ocorrida na Santa Sé para celebrar os 85 anos do Sumo Pontífice, o porta-voz do Vaticano, o Padre Frederico Lombardi, declarou:

“...o que, sem dúvida, há de mais marcante no Pontificado de Bento XVI é a extrema Qentileza com que trata o seu rebanho”.  






Experiência que Dá Certo

domingo, 19 de agosto de 2012

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Crucifixo


O Tribunal de Justiça extinguiu, sem exame do mérito, a Ação Popular ajuizada pelo advogado Teotino Damasceno, através da qual, liminarmente, foi determinada a volta do Crucifixo que guarnecia o Plenário da Câmara e que havia sido retirado, arbitrariamente, pelo vereador Pastor Carlinhos, logo que o mesmo tomou posse como presidente da Casa Legislativa.
Resumo da história: tudo como antes no quartel de Abrantes. Como não houve apreciação do mérito da ação, não se pode dizer que o pastor vereador está autorizado pela justiça a retirar a imagem de Cristo do Plenário. E se você tem dúvidas de que o Crucifixo possa ser retirado pelo pastor, novamente, assista o vídeo abaixo:

video

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Liminar do Anexo da Câmara


Às vezes leio notícias na imprensa local e fico com dúvida se quem as escreve está de má-fé ou, simplesmente, não sabe o que diz. Dizer que a Ação Popular, questionando o gasto de mais 1 milhão e 700 mil reais com a edificação do luxuoso anexo da Câmara, num momento em que o Município vive a pior crise financeira de sua história, foi indeferida pela Justiça é, no mínimo uma inverdade.
A AP foi protocolada na Justiça em 18 de junho e passou a ter o pedido liminar apreciado pela juíza Paula Murça, que, é bom que se diga, classificou de relevantes os fundamentos contidos na mesma, como demonstra o despacho judicial abaixo:


De repente, a juíza foi transferida de comarca e a AP, cujo tempo corre a seu desfavor, já que busca a suspensão de obra em andamento, sofreu uma procrastinação incrível. Para se ter uma idéia, o processo ficou parado por vários dias porque não havia funcionário para encaderná-lo.   
Então, depois de quase dois meses, o pedido liminar de suspensão da obra foi indeferido pelo Juiz Evandro Cangussu. Mas, diferentemente, do que tenho lido por aí,  apenas a liminar foi indeferida. O processo segue sua tramitação.   

Os autores da AP, agora, estudam a documentação acostada aos autos e consideram a interposição de um Agravo de Instrumento para que o Tribunal de Justiça de Minas reexamine a liminar pretendida. Fundamento pra isso é o que não falta. 

Moreira e o Alto Preço da Passagem

O Radialista e ex-prefeito ficha suja Carlos Moreira gosta muito de falar, em seu programa de rádio, sobre a taxa mínima de água.
Mas, nunca falou sobre o preço da passagem de ônibus, que desde seu governo vem sendo praticado como um dos mais caros do país.
Você já parou para pensar porque a passagem de ônibus em João Monlevade é tão cara?
É simples! Em economia, sempre que há concorrência os preços tendem a baixar. Vou explicar. Se em determinada localidade existe apenas um açougue, por exemplo, o açougueiro pode majorar o preço de seus produtos, pois, ali, todos dependem apenas dele para comprar carne. Se um outro açougue se estabelece naquela mesma localidade, o primeiro açougueiro não poderá praticar preços muito maiores do que os de seu novo concorrente, pois, certamente, perderá sua clientela para o mesmo e, assim, terá que fechar as portas de seu estabelecimento. Deste modo, o preço da carne tende a diminuir.
Na licitação vencida pela Enscon para explorar o serviço de transporte coletivo, o que aconteceu foi o inverso. O governo Carlos Moreira publicou o edital de licitação favorecendo a Enscon, dificultando a concorrência de outras empresas que buscavam participar da licitação. E o resultado não poderia ser outro: a Enscon venceu a licitação fraudulenta e, sem a concorrência devida, o preço da passagem foi às alturas.
Se você acha que paga um preço alto pela passagem de ônibus, agradeça ao ex-prefeito ficha suja Carlos Moreira.
Recentemente, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, confirmou a anulação da licitação e do contrato celebrado entre o governo Carlos Moreira e a Esncon e determinou a realização de nova licitação em 90 dias.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Gentil é o Único a Confirmar Presença em Debate

Gentil Bicalho foi o único candidato a confirmar presença no debate político entre os postulantes ao cargo de prefeito de João Monlevade, promovido pela Cáritas Diocesana e marcado para o próximo dia 04. Conceição Winter já informou que não participará do evento. Teófilo Torres ainda não confirmou sua participação.
De acordo com os organizadores, o debate tem como objetivo confrontar os candidatos, seus perfis, suas idéias e suas experiências de modo a permitir ao eleitor uma avaliação concreta de quem é o mais preparado para assumir a chefia do Município nos próximos 04 anos, dentro de um procedimento isonômico, alinhado com a legislação pertinente e conduzido por um moderador, de preferência, escolhido entre eleitores de outro município para que se diminua o risco de parcialidade.
Para aqueles que sempre cobram por propostas para o Município, o debate entre os candidatos será uma oportunidade rara e imperdível.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

A Responsabilidade de Moreira na constante Falta D'Água

Não confunda “popular” com “populismo”. Popular é tudo que vem ou se relaciona, verdadeiramente, com o povo. Já populista é, em regra, aquele ato de governo revestido de forte conteúdo eleitoreiro que, num primeiro momento, aparenta ser benéfico ao povo, mas que, em médio e longo prazos, traz conseqüências terríveis para a população.
A isenção da taxa de água criada por Moreira, que desobrigou, praticamente, a metade dos consumidores de João Monlevade a pagar pelo abastecimento de água é um exemplo típico de populismo barato e de completa irresponsabilidade para com os cidadãos monlevadenses.
Claro que, inicialmente, o povo achou ótimo não ter que pagar pela água que consumia, o que, indubitavelmente, redeu muitos votos para a reeleição de Moreira. Mas com o passar do tempo, o DAE passou a amargar um pesado déficit em seu balanço financeiro, perdendo sua capacidade de investimento, o que o levou à situação de sucateamento, na qual se encontra hoje. O nome disso é "renuncia fiscal", o que é, expressamente, proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.
Obviamente, Prandini também tem sua responsabilidade diante dos sucessivos cortes no abastecimento de água tratada que acometem a população, na medida em que o DAE não fugiu à imprudência financeira prandinista nem à incompetência administrativa que vem marcando o atual governo.
Más, o fato é que a constante e generalizada falta d água que afeta o Município tem seu início, lá trás, no governo Moreira, numa jogada populista para se manter no poder.
E agora, em período eleitoral, Moreira novamente se vale de seu populismo característico para tentar eleger o jovem candidato Teófilo Torres, que, por onde passa na companhia inseparável do ex-prefeito ficha suja, não deixa de prometer a volta da isenção da taxa de água.
Penso que se todos pagassem um pouquinho por um preço justo pela água, como sempre foi, o DAE voltaria a funcionar bem como sempre funcionou e a falta d’água passaria a ser um fantasma do passado.
Para o cidadão de baixa escolaridade que é, diuturnamente, massacrado pela verdadeira lavagem cerebral e pela propaganda tendenciosa da Rádio Cultura, a isenção da taxa de água pode até parecer atraente. Mas, para o eleitor consciente, ela deve soar como o absurdo que é: uma medida eleitoreira que em médio prazo resulta em falta d’água generalizada na cidade. Acorda Monlevade!




segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Frase de início de Semana

Ao ver que me atacam com ofensas e outros golpes baixos mais, ao contrário de se limitarem ao combate de minhas idéias, tenho a mais pura certeza de que venho construindo aquilo que acredito e que aqueles que querem confundir a dialética com a celeuma verborrágica não passam - como muito bem se sabe- de mercenários sem armas efetivas que, camufladamente, integram a multidão dos Manés ou dos Manuéis  do Tó Vilela, mesmo que escritos de traz pra frente, assim como aquele que enfia os pés pelas mãos.      

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Florada de Ipês Anuncia o Lançamento das Candidaturas de Gentil & Laércio



Neste ano eleitoral, a providência tratou de coincidir o lançamento das Candidaturas de Gentil & Laércio com o início da florada dos Ipês Amarelos monlevadenses. Venha participar deste ato de democracia, que contará com a presença de diversas lideranças da região: 03 de agosto, às 19 horas, no Salão de Eventos do Posto Lulu (BR-381). Traga sua família.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Passionalismo

A chaga que acomete o Brasil contemporâneo e que é aquela mesma que se manifesta na imensa matança das rodovias, na violência urbana, na corrupção, nas injustiças, no preconceito, na baixa produtividade de nossa mão de obra, nas falácias de pensamento que desnorteiam as resoluções nacionais e etc chama-se passionalidade.
O Brasil não tem conseguido construir um ambiente cultural voltado para a racionalidade, em que seus cidadãos detenham a capacidade de relacionarem entre si ou com os diversos atores da paisagem brasileira de forma racional.
Assim, o que se vê é um verdadeiro pandemônio civilizatório em que as pessoas abrem mão de sua condição de ser humano, para aplicar, desenfreadamente, toda a passionalidade que lhes acomete e passam a agir como cães e hienas famintas, lançando suas garras sobre o próximo a ofender, a injuriar, a violentar, a degradar e, em muitos dos casos, até matar.