Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Contas são Reprovadas e Simone pode ser Cassada

 Foi publicada na tarde de ontem a decisão da Justiça Eleitoral que reprovou as contas de campanha da candidata Simone Moreira, digo, Carvalho, eleita prefeita na disputa política de resultado mais apertado da história de João Monlevade. 
Segundo consta da sentença, as contas de Simone e Fabrício Lopes foram reprovadas devido a recebimento de recursos financeiros de duas fontes vedadas por lei: permissionário de serviço público e empresa comercial; ausência de declaração de receitas e despesas no montante de R$ 4.272,00 e R$ 20.479,73, respectivamente, e declaração intempestiva de doação de campanha em evento realizado pelo candidato Guilherme Nasser no Real Esporte Clube. 
A reprovação das constas, por si só, não acarreta em cassação automática de Simone. Mas, se tais irregularidades forem suficientes para configurar abuso de poder econômico, Simone pode enfrentar processo de cassação na Justiça Eleitoral, principalmente, considerando a diferença de apenas 126 votos para o segundo Colocado, Dr. Railton: por ter sido tão apertado, a mínima comprovação de qualquer meio abusivo ou vedado em lei na campanha da candidata será capaz de reverter o resultado do pleito. Da data de diplomação de Simone, agendada para o próximo dia 12, abre-se temporada de caça de 15 dias em que Ministério Público, candidatos, partidos e coligações podem ajuizar a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo por fraude, abuso de poder político, econômico, etc, requerendo a cassação de Simone.