terça-feira, 27 de outubro de 2015

Fechamento do PA: Madalena não é Mãe de Prandini


Certamente, foi o Prandini e sua irmã, a secretária de saúde da época, que, num dos maiores erros de tantos que cometeu, transferiu o PA para o prédio da antiga Rodoviária. Se o ex-prefeito pevista, hoje em situação de auto-exílio político em Juiz de Fora, tivesse, na época, tido a coragem e a liderança para, mediante auditoria, fechar aquela tremenda irresponsabilidade que foi o pretenso Hospital Santa Madalena e entregado o caso para Ministério Público, talvez, Carlos Moreira estaria, hoje, na cadeia e o sistema de saúde pública do Município, certamente, estaria em condições muito melhores de financiamento e atendimento.
Para quem ainda tem dúvidas de quem foi a idéia de adaptar um hospital de 100 leitos no prédio do antigo terminal rodoviário, ao custo de 22 milhões de reais, cujas instalações foram, recentemente, fechadas pelas autoridades, por apresentarem inúmeras irregularidades de projeto, publico acima a Lei Municipal 1.784/2008, assinada pelo ex-prefeito Carlos Moreira, que dispõe sobre a criação, implantação e denominação do pretenso Hospital Santa Madalena. Além do mais Madalena era mãe de Moreira e não de Prandini.