sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Provedor Inimigo do Hospital Margarida


A AAHM (Associação dos Amigos do Hospital Margarida) é hoje uma das entidades mais importantes na viabilização econômica e no aparo do Hospital Margarida. Durante os últimos 10 anos, a AHHM arrecadou recursos da ordem de R$ 1.400.000,00, que foram, integralmente, revertidos em prol  do Hospital Margarida, através da compra e manutenção de equipamentos e aparelhos hospitalares, rouparia, utensílios, mobiliário e reformas de toda sorte no hospital, tudo comprovado por notas fiscais e contabilizado pelo Conselho Fiscal da entidade. 
Recentemente, o atual provedor do Hospital Margarida, José Roberto Fernandes (foto), que em audiência pública recente na Câmara de Vereadores confessou  não entender nada de hospital, exigiu que a AAHM começasse a repassar os recursos provenientes das doações ao hospital não mais por meio da aquisição de bens e serviços, mas através de dinheiro vivo depositado na conta da casa de saúde, o que foi, devidamente, recusado pela associação, vez que existe proibição expressa de seu estatuto neste sentido: estatutariamente, a AAHM não está autorizada a repassar recursos em dinheiro para o Hospital Margarida.
Foi o suficiente para o atual provedor, José Roberto Fernandes, iniciar uma série de retaliações contra a AAHM. Primeiro, José Roberto ajuizou uma ação de reintegração de posse contra a AAHM, despejando-a da sala que ocupava no HM, onde desempenhava suas atividades fim. Agora, o atual provedor requereu ao DAE a suspensão do convênio que possibilitava ao munícipe a doação de recursos ao HM através do pagamento da conta de água. 
Obviamente, as atitudes tomadas pelo atual provedor prejudicam sobremaneira as atividades tão bem desempenadas pela AAHM e colocam a relevante associação em situação crítica de insegurança diante da persecução de sua finalidade de colaborar com a subsistência da casa de saúde. O que José Roberto Fernandes está fazendo é, de fato, inviabilizar a AAHM .
O provedor deveria compreender que a AAHM representa o esforço da sociedade civil organizada em colaborar com a sobrevida do único hospital do Município. Quando o provedor age com revanchismo covarde e desmedido contra a AAHM, como tem ocorrido, ele atinge, diretamente, o próprio Hospital Margarida, além de toda a sociedade que se organizou por meio de uma associação para amparar a casa de saúde, inclusive cada doador que por meio do pagamento da conta de água realiza ou já realizou doações para o HM.
Com propriedade, este é a quem se pode chamar de verdadeiro provedor inimigo  do Hospital Margarida! E ele ainda não esclareceu porque é o único provedor da história recente do hospital que não aceita doações da AAHM em bens e serviços, somente em dinheiro. Será que é para utilizar a grana para contratar mais cabos eleitorais de Simone/Moreia no hospital? Ou será para bancar revista para se autopromover e veicular propaganda das óticas americanas, da qual é sócio? Ou a grana é para uma de suas inúmeras empresas fraturarem no Hospital?