terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Manipulação Política de Carlos Moreira na Rádio Cultura Deturpa Democracia Monlevadense



São três as condicionantes básicas que, minimamente, caracterizam uma democracia de fato: harmonia e independência entre os três poderes, eleições livres e periódicas e imprensa livre.
Em João Monlevade, temos as duas primeiras condicionantes: pelo menos o funcionamento dos três poderes e eleições, que não são tão livres, mas são periódicas. O terceiro elemento indispensável à democracia Monlevade não tem: Imprensa Livre. 
O ex-prefeito inelegível Carlos Moreira, com chancela de seu patrão, o conselheiro do Tribunal de Minas, Mauri Torres, há décadas manipula o conteúdo veiculado na Rádio Cultura, na medida que utiliza aquele importante veículo de comunicação para, infundadamente, achincalhar a imagem de seus adversários, enquanto esconde a podridão de si mesmo e de seus aliados. Pior ainda é que o conteúdo demagógico da rádio cultura acaba pautando outros veículos de comunicação do Município. 
Quando foi que o noticiário da rádio Cultura veiculou a notícia de que Carlos Moreira teve os direitos políticos cassados por condenação em ato de improbidade administrativa? Nunca! Pelo crime de desvio de verba pública? Nunca! Recentemente, a atual prefeita e amásia de Carlo Moreira, Simone Carvalho, teve as contras reprovadas pela justiça e foi cassada por fazer a um jornal local o mesmo que se faz com a rádio Cultura, ou seja, manipulação de notícias, etc. A rádio Cultura divulgou? Nada! Ao contrário, segundo a rádio, Simone já realizou inúmeros feitos pela cidade, apesar de ninguém os ver. Isso não é democracia! E ainda encontram uma série de pessoas para participar disso, que agem como se tudo fosse normal e nada estivesse acontecendo. 
Inevitavelmente, chegará um dia que a história julgará o passado e todos esses sínicos que colaboram, direta ou indiretamente, para deturpação da Democracia Monlevadense entrarão para os registros como os verdadeiros deturpadores que são. Sempre é tempo par se arrepender. Desligue Carlos Moreira e não seja mais um colaborador da deturpação da Democracia Monlevadense.