Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Apesar de cassados os direitos políticos, Moreira segue a frente da Prefeitura



Já escrevi que a eleição da primeira mulher ao cargo de prefeita de João Monlevade não se deveu à consciência do eleitor sobre a igualdade de gênero ou coisa parecida
Deu-se, na verdade, como conseqüência do estratagema engendrado pelo ex-prefeito Carlos Moreira para, oportunistamente, vincular seu nome à candidata, de modo a lhe transferir o potencial de votos que tem como ex-prefeito e manipulador demagogo do conteúdo político veiculado na rádio Cultura e, assim, esquiva-se dos efeitos da cassação de seus direitos políticos, da Lei da Ficha Limpa e seguir comandando o Município, apesar de suas múltiplas condenações em atos de improbidade administrativa e crime contra a administração pública.
A fotografia tirada na semana passada em evento da atual administração, realizado na Associação dos Aposentados junto aos secretários e demais cargos comissionados “para ver se o governo Simone deslancha”, comprova que Carlos Moreira segue a influenciar a administração pública local, apesar de inelegível e cassados seus direitos políticos. Como se vê, o ex-prefeito multicondenado não só teve acento entre as autoridades, como se tem a informação de que discursou no evento conclamando os presentes a se engajarem no governo de Simone. 
A análise que também se faz é de que o condicionado de Simone, apesar de numeroso, não anda com o moral elevado e de que é baixa a influência política da prefeita sobre os mesmos. 
Neste cenário muitos são manipulados, até porque é natural que as pessoas acreditem no que é veiculado na programação de uma rádio, mas também existem muitos que fazem a opção por apoiar um corrupto comprovado e por participar de todo uma trama para mantê-lo no poder.