Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Em 5 Linhas Ministério Público Desmascara Bingo de José Roberto Fernandes


Não podem passar sem registro as argumentações fundamentadas pelo Ministério Público na Ação Civil Pública que proibiu a realização do último Bingo do Hospital Margarida, movida contra a Associação São Vicente de Paulo e Leonardo Pacheco Batista ME, esta última empresa contratada pelo atual provedor José Roberto Fernandes para organizar  o evento.
Bastante elucidativa é a argumentação do MP presente na página 15 da petição inicial do aludido processo em tramite na 1ª Vara Cível da Comarca de JM, sob protocolo de número 362.16.008778-3, a qual se transcreve a seguir:  

...“Percebe-se, portanto, que a referida empresa pode estar fazendo muito dinheiro às custas de consumidores desavisados, que, estimulados pelo caráter “beneficente” do bingo, pagam pelas cartelas sem ter noção de que parte do valor que está pagando não reverterá às entidades que emprestam seus nomes aos bingos, mas sim ao organizador do evento, o que denota que tais bingos não são totalmente beneficentes, como no presente caso”...
    

Contra fatos não há argumentos. Em  cinco linhas o promotor de justiça conseguiu, categoricamente, desmascarar a “filantropia” exercida pelo  atual provedor José Roberto Fernandes no Hospital Margarida.