sexta-feira, 4 de maio de 2018

Tribunal de Justiça Condena Provedor a Parar de Perseguir Médico no Hospital Margarida



Quando vi que José Roberto Fernandes, braço direito do inelegível ex-prefeito Carlos Moreira, havia sido eleito presidente da ASVP e tomado posse no cargo de provedor do Hospital Margarida, imediatamente, passei a pautar suas ações, no devido controle social da coisa pública, já que o histórico que a turma do Moreira tem em relação à área da saúde pública do Município é o inacabado, interditado e pretenso hospital Santa Madalena, improvisado no prédio do antigo terminal rodoviário ao desperdício de muito mais 22 milhões de reais em recurso públicos. 
Então, insatisfeito com minhas críticas, o José Roberto Fernandes passou a fazer publicar no blog O Popular e no jornal O Celeste matérias forjadas para atingir a imagem profissional de meu pai que é médico do Hospital Margarida há 40 anos. 
Pois bem, através do agravo de instrumento de nº 1.0000.17.108264-7/001, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, por unanimidade, determinou ao atual provedor do Hospital Margarida, José Roberto Fernandes ,e ao editor do jornal O Celeste, Gilson Eloi, que se abstenham de prosseguir com a campanha difamatória contra o médico Getúlio Garcia, sob pena de multa de até 10.000 reais. Que coisa feia! Como pega mal para o provedor! O primeiro provedor da história do Hospital Margarida condenado pelo Tribunal de Justiça a parar de perseguir médico do corpo clínico da casa. Isso sem falar na perseguição contra a AAHM, a destruição da credibilidade do Bingo e o sumiço dos valores, a arregimentação de funcionários em horário de expediente para tentar impedir eleição regular no CMS, etc, etc, etc. Já passou da hora desse provedor pedir renúncia, pedir para sair.