terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

BINGO: Provedor Inviabiliza Recurso para o Hospital Margarida

É de conhecimento geral que a realização de bingos e outros eventos tem sido um dos meios encontrados para se levantar recursos para o Hospital Margarida. 
Na última década, coube à Associação dos Amigos do Hospital Margarida (AAHM), entidade sem fins lucrativos da sociedade civil organiza, a realização de bingos e eventos neste sentido, além de outras fontes de recursos. 
Recentemente, inconformado com o fato de a AAHM transferir os recursos angariados nos bingos, etc, ao Hospital através da compra de bens e serviços, o atual provedor, José Roberto Fernandes, não apenas despejou a associação de sua sala no Margarida, como pediu ao DAE que suspendesse o convênio que possibilitava ao munícipe doar à Casa de Saúde através da conta d"água e contratou uma empresa para realizar o tradicional Bingo do Hospital Margarida. Como a empresa contratava, a Leonardo Pacheco Batista Engenharia ME, CNPJ 03.107.330/0001-79, com sede em Viçosa,  obviamente, não era "sem fins lucrativos" e, diferentemente dos realizados pela AAHM, cobraria R$ 40.000,00 pelo bingo que, inicialmente, seria realizado em 3 de novembro passado, o Ministério Público foi acionado e o evento se encontra suspenso pela Justiça, sem previsão de data para ocorrer.     
Resumo da novela: a "inconformação" do provedor José Roberto Fernandes em relação à AAHM e a contratação irregular de uma empresa de engenharia para promover o Bingo resultaram no cancelamento de do evento que era uma importante fonte de recursos para o Hospital. Em outras palavras, José Roberto Fernandes só faz inviabilizar recursos para o Margarida. É o provedor às avessas, verdadeiro inimigo do Hospital Margarida.