Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Perseguição do Provedor já Traz Prejuízo para Pacientes e Hospital


A disputa – para não dizer perseguição -  que o atual provedor do HM, José Roberto Fernandes,  vem impondo à Associação dos Amigos do Hospital Margarida (AAHM) já começa a se materializar em prejuízos concretos para pacientes e para própria Casa de Saúde.  
Como se trata de uma instituição sem fins lucrativos, era a AAHM quem promovia o Bingo, importante fonte de recurso do Hospital.  Com o descredenciamento da AAHM para promover o Bingo e a contratação de empreiteira de engenharia para realizar o evento, como realizado por José Roberto Fernandes, importante meio de arrecadação de recursos para o Hospital foi cancelado pela Justiça, a pedido do Ministério Público, sem data para acontecer.  Em outras palavras, como estava previsto para novembro de 2016, valores que já deveriam estar, efetivamente,  arrecadados  em prol do Hospital por meio do Bingo, agora, são uma miragem no horizonte do custeio da Casa de Saúde. Ou seja, já é prejuízo certo para o Margarida.
Era também a AAHM que promovia a manutenção e a compra de uma série de equipamentos médicos, hospitalares e cirúrgicos para o Hospital como, por exemplo, os perfuradores empregados nas cirurgias ortopédicas .  Recentemente, inconformado com a disposição estatutária que impede a AAHM de repassar recursos em dinheiro para o Margarida, o atual provedor, José Roberto Fernandes, tomou uma série de medidas que, na prática, inviabilizaram as atividades da Associação,  impossibilitando-a de exercer suas parcerias com o Hospital,  como era o caso da compra e da manutenção dos equipamentos cirúrgicos.  Foi só impedir a AAHM de comprar ou de pagar pela manutenção de tais equipamentos que os perfuradores ortopédicos passaram a não apresentar condição de funcionamento, encontrando-se quebradas as 5 unidades do aparelho, e os pacientes que procuram o Hospital para a realização de cirurgias ortopédicas simples estão sendo rejeitados e encaminhados para outro nosocômio.  É o alto preço que o povo paga pelo desmando e a inaptidão para o cargo!