Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Manifesto de Pais de Alunos Sobre a Greve dos Professores

Nós, pais de alunos de escolas estaduais de João Monlevade, reconhecemos que a qualidade da educação pública está péssima, falta professores capacitados, o conteúdo não é compatível com os exames exigidos nas provas de vestibular e no ENEM.

A educação pública não é gratuita, nem é um favor, e nem uma caridade. Ela é paga com nossos impostos.
Entretanto, a sociedade parece ignorar esses fatos, pois não reclama da péssima qualidade da educação que lhes é entregue.
A maioria dos professores dá o sangue para a escola, respeitam a sua profissão, mesmo não sendo respeitados pelo sistema e pela sociedade.

Somente quando fazem greve, as autoridades e a população lembram-se da sua existência e da importância dos professores. É neste momento que a sociedade se lembra que o trabalho da categoria é importante.

Se a educação caiu até chegar a esse ponto, a nós somos os principais responsáveis, porque nunca vimos um pai ou mãe de aluno protestando e exigindo das autoridades uma melhoria de um serviço que é pago com seus impostos. Ninguém nunca protestou contra promoção automática, mesmo sabendo que seu filho não está apto a ser promovido para a série seguinte. Nós, pais de alunos e toda a sociedade, sempre nos calamos.

Os professores reclamaram, mas os governantes não deram atenção, pois eles se esqueceram que não dependem só do voto dos professores para se elegerem, mas também do nosso voto. Do voto de alunos maiores de 16 anos de idade, dos pais e do povo em geral.

Mas se nós – povo – nos organizássemos, fazendo passeatas, cobrando dos administradores – vereadores, deputados, prefeitos, governadores, senadores e presidentes – representantes eleitos pelos nossos seus votos, a educação pública teria qualidade.

Mesmo no tempo da ditadura, a sociedade exercia a sua cidadania, ia para as ruas, cobrava as autoridades, lutava e defendia os seus direitos. A educação não era perfeita, mas era bem melhor do que a que atualmente é ministrada.

Serviço público de qualidade é direito, pois pagamos por eles através dos impostos, portanto é nosso dever, cobrar qualidade, como também exigir dos nossos representantes o cumprimento de suas funções, afinal os elegemos para ADMINISTRAR os bens públicos.

A sociedade se sente indignada, mas não protesta quando os parlamentares aumentam os seus salários ou desviam verba Pública. Cabisbaixa a população se cala, finge que não vê, se esquece que é o seu dinheiro que está roubado pelos seus representantes.

Se queremos ver os professores de nossos filhos dentro de sala, temos que lutar, cobrar uma educação de qualidade do governo.

A partir do momento que a educação for valorizada e conduzida da forma que deve ser, o salário do professor será digno, as escolas terão recursos e os estudantes das escolas públicas – nossos filhos, terão acesso às universidades públicas.

Devemos valorizar o dinheiro dos nossos impostos, exigindo uma educação de qualidade.

PARABÉNS PROFESSORES – ensine-nos o que é dignidade, e a fazer valer nossos direitos.

Assinado :

Povo Digno Que Vota.


Extraído do blog Whiskyagogo (www.whiskyagogo.wordpress.com)