Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Os Efeitos da Educação no Cérebro Humano e suas Consequências


A grosso modo, a evolução das espécies dividiu o cérebro humano em três partes distintas: o Sistema Réptil, o Sistema Límbico e o Neocórtex.
O Sistema Réptil é a estrutura mais primitiva do cérebro humano e como o próprio nome sugere é, praticamente, idêntica aos cérebros de animais primordiais como os reptilianos, por exemplo. Esta região cerebral está relacionada com funções básicas da vida, voltadas à autopreservação. É nela que nascem os mecanismos de agressão, de comportamento instintivo e os comandos que possibilitam algumas ações involuntárias, além do controle das funções cardíaca, pulmonar, intestinal e etc, indispensáveis à preservação da vida.
O Sistema Límbico é onde as inúmeras emoções são processadas: amor, raiva, inveja, orgulho, ciúme, prazer, aversão, desprazer e várias outras. Todas estas emoções caracterizam-se como um conjunto de ferramentas evolutivas destinadas a firmar o indivíduo, dentro de um grupo social. Assim, o Sistema Límbico é bastante desenvolvido nos cérebros de animais que vivem em grandes grupos sociais, como é o caso do Homem, de vários primatas, de lobos, cães e etc. (obs. o cão é considerado o melhor amigo do Homem, porque possui um sistema límbico muito semelhante ao nosso, o que permite uma fácil interação entre essas duas espécies.)
O Neocótex é uma estrutura apenas encontrada, expressivamente, no cérebro humano. É nela, onde são processados o pensamento, a racionalidade e a consciência humana.
Estas três regiões do cérebro humano possuem condições de funcionamento, igualmente, distintas e é isto que nos interessa aqui. Para que o Sistema Réptil funcione, basta que o indivíduo esteja vivo e gozando de boa saúde. Da mesma forma, para que o Sistema Límbico funcione, basta que o indivíduo esteja vivo, com boa saúde e inserido num grupo social.
Já o Neocórtex , este necessita que o sujeito passe por um longo processo cognitivo, que deve ocorrer, preferencialmente, na infância do indivíduo, para que funcione com capacidade de operar a razão humana. E é, justamente, aí que entra a educação. Como se vê, o que distingue o homem dos animais não é a capacidade de se emocionar, porquanto animais que possuem o Sistema Límbico desenvolvido, como cães, lobos e macacos também possuem tal capacidade. O que, na verdade, distingue o homem dos animais é sua potencial capacidade de operar a razão humana. Digo potencial porque a capacidade de raciocinar não nasce com o indivíduo humano e sim é adquirida a partir de processos de cognição e de aprendizado. Ou seja, a capacidade do indivíduo de agir racionalmente depende, diretamente, da educação a que foi submetido. Estou falando de educação de qualidade, de uma educação que crie conceitos filosóficos na mente das pessoas, de uma educação que solidifique a verdade universal no pensamento dos indivíduos, uma educação que produza cidadãos preparados para os desafios do século da informação e do conhecimento. Ou seja, uma educação de qualidade que prepare o indivíduo para os desafios da vida cívica. Assim, quanto melhor for a educação, mais racional será a pessoa. Não estou aqui desprezando as emoções. Elas são elementos indissociáveis do espírito humano. No entanto, como há bons sentimentos como o amor, a fraternidade e a felicidade, raros hoje em dia, também existem os maus como a inveja, o ciúme e a raiva. Sentimentos como o amor, a fraternidade, e saudade são maravilhosos. Mas neste tempos de competição exacerbada, estão cada dia mais em desuso. Ocorre, então, que pessoas que não foram submetidas a uma educação de qualidade não adquirem a tão distinta e necessária capacidade de operar a razão humana, ou se adquirem, o fazem de forma muito limitada e, assim, quando se deparam com algum problema ou desafio, mesmo que mais cotidiano, não possuem alternativa, senão a de utilizar as armas e ferramentas disponíveis no sistema Límbico e no Réptil, já que não foram educadas ou não passaram por um processo cognitivo, que lhes permitisse um Neocórtex funcional. E é, justamente, nesta situação, que ocorrem as brigas, a confusão (inversão de valores: quem está certo passa a estar errado e vice e versa), as injustiças, o pré-conceito, a violência, o crime passional, (obs. O Brasil é o país com o maior índice de crimes passionais no mundo), ou seja, tudo aquilo que sentimentos como raiva, ira, inveja, ciúme, orgulho, vaidade, aversão e etc podem produzir. Quem lida com atendimento ao público vê isto, frequentemente. Experimentar tais sentimentos é normal. O que não se deve é agir com base neles. E isso só um Neocórtex condicionado à operar a razão humana pode evitar. Um país civilizado, justo e igualitário se constrói a partir de pessoas racionais. Nenhum país que se tornou desenvolvido, chegou lá sem investir maciçamente em educação de qualidade. É o passo que nos falta rumo ao desenvolvimento definitivo. Basta analisar a causa da estrondosa quantidade de mortes que ocorrem em nosso trânsito, na impunidade da violência urbana, nos crimes passionais, na ignorância, na miséria e etc para se concluir que devemos buscar um modelo mais racional de sociedade. E é este o papel da educação. Não há outro caminho.


PS- sei que existem pessoas que nunca estudaram ou estudaram pouco e mesmo assim possuem capacidade de operar a razão humana. No entanto, elas são exceções à regra. O meio mais eficiente e garantido de se criar um ambiente mais racionalmente é através da educação universal de qualidade.