Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Teleférico: o Sonho Acabou


Acabo de saber que uma empresa de Poços de Caldas teria recebido trinta mil reais da Prefeitura para confirmar o óbvio: João Monlevade não possui potencial turístico que viabilize a instalação de um teleférico. É um momento de profunda tristeza para o Monlewood. Confesso que tenho sonhado, recorrentemente, com o teleférico. Desde que li o Programa de Governo de Prandini, não há sequer uma noite em que pego no sono e minha abstração não me coloca a bordo de uma pequena e equilibrada gôndola, que, estampada com os dizeres “Teleférico da Gente”, desliza, suavemente, por um fio oscilante, no mais puro balé aéreo, movendo-se entre voçorocas terríveis e as apocalípticas crateras do Areião, enquanto a mais refrescante e delicada brisa do crepúsculo me faz sentir o cheiro pútrido do lixo descartado pela Prefeitura à beira das nascentes. É uma pena. Prandini fecharia seu mandato com chave de ouro.