terça-feira, 26 de março de 2013

Sr. Prefeito, Envie um "Bilhete" com as Contas do Município

Fazendo um comparativo entre o primeiro bimestre de 2013 e o de 2012 podemos projetar algumas considerações:

 1 ) Diante da total e absoluta ausência de políticas públicas no município, incluindo aí os diversos cortes em projetos sociais advindos da administração anterior, as despesas totais REALIZADAS do município devem beirar os R$ 17 / 19 milhões no 1º. bimestre;

 2 ) Em relação às receitas realizadas (recebidas) e que, via de regra, apresentam seu ápice exatamente nesse período do exercício financeiro, entraram nos cofres da Prefeitura algo em torno de R$ 28 / 30 milhões - isso sem considerar a arrecadação de IPTU o que ainda não ocorreu.

 3 ) Fazendo essa simples operação matemática, chegamos a um resultado no primeiro bimestre superior a R$ 10 milhões.

 4 ) Considerando a dívida flutuante apresentada pela Prefeitura, tal resultado seria suficiente para sua TOTAL LIQUIDAÇÃO ainda nesse bimestre! 

 5 ) E para isso a única "pirotecnia" utilizada - sem nenhuma competência administrativa - foi deixar o povo a "pão e água"...

 6 ) Estranha-me profundamente que a Prefeitura - com a condescendência da Câmara Municipal, sobretudo do Sr. Presidente, Guilherme Nasser, venha descumprindo os diversos prazos para apresentação dos relatórios exigidos tanto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, quanto pela própria Lei Orgânica do Município, como por exemplo:

- o Relatório Resumido de Execução Orçamentária que deve ser elaborado bimestralmente e apresentado até 30 dias após o final do bimestre ( e não o será) conforme disposto na LRF; 
- O Balanço Orçamentário e Demonstração das Variações Patrimoniais do exercício 2012, que deveria ter sido apresentado até 15.03 e não o foi, conforme art. 153 da LOM; 
- o balancete resumido da receita e da despesa relativos aos meses de janeiro e fevereiro/2013 que deveria ter sido apresentado até quinze dias do mês subsequente ao seu encerramento e não o foi, conforme art. 153 da LOM; 
- os montantes de cada um dos tributos arrecadados e os recursos recebidos relativos aos meses de janeiro e fevereiro/2013 e que também não foram apresentados, conforme art. 153 da LOM; 
- o cronograma de execução mensal de desembolsos que até o momento não temos conhecimento e já era para ter sido apresentado. Se de fato tal cenário se confirme 
- ainda que com alguma variação para menos, tecemos as seguintes considerações: 

a ) A justificativa utilizada pelo Sr. Prefeito para o não cumprimento à Emenda 17 da LOM, com vistas à continuidade dos projetos de seu antecessor foi uma FARSA, um ENGODO à população e o pior uma transgressão à lei maior do município, constituindo-se me crime de responsabilidade conforme previsto;

b) A justificativa da insuficiência de caixa para propor VERGONHOSAMENTE um reajuste ZERO aos servidores constitui-se em uma IMORAL afirmação do Sr. Prefeito, levando-o ao mais absoluto descrédito para com a população monlevadense;

c) Uma certeza de que os princípios da administração pública - notadamente os da transparência, publicidade e moralidade vêm sendo reiteradamente descumpridos pelo Sr. Prefeito. Fica no ar uma simples pergunta: Por que e a quem interessa esse mistério, Sr. Prefeito?

SENHOR PREFEITO, ENVIE UM "BILHETE" COM AS CONTAS DO MUNICÍPIO, TALVEZ ASSIM A COMUNICAÇÃO FLUA MELHOR... GRATO,

 Luís Claudio Oliveira, Transparência Monlevade.

Vazio Anexo da Câmara







As fotos acima são do prédio anexo à Câmara Municipal, construído no ano passado pelo então presidente da Casa, o ex-vereador pastor Carlinhos, ao custo de mais de R$ 1.700.000,00 (um milhão e setecentos mil reais), isso sem contar o aditivo furtivo no apagar das luzes de mandato do pastor, reajustando o valor da obra em mais 7,78%.
As imagens foram capturadas na última quarta-feira, dia de maior movimento no Legislativo local, e retratam salas e espaços vazios, sem proveito para a comunidade ou para a atividade parlamentar. Nem mesmo o estacionamento é utilizado.
É um verdadeiro e milionário elefante branco que apenas serviu ao ego de seu idealizador e ao bolso do empreiteiro que construiu a obra.
Na tônica de que “uma imagem vale mais que mil palavras”, a atual visão do anexo da Câmara é a demonstração cabal de que não havia a necessidade de sua construção e de que a decisão para tal não se fez guiar pelas diretrizes do interesse público.     

segunda-feira, 25 de março de 2013

Curió no Dia Mundial da Água


Na sexta-feira passada, celebrou-se por todo o globo o dia Mundial da Água. Menos em João Monlevade.
O governo Teófilo/Moreira, por meio do maior criador não licenciado de curiós da redondeza e secretário de Meio Ambiente, Zezinho Despachante, não apresentou nada em se tratando da gestão de recursos hídricos no Município.
E, neste setor, trabalho é que não falta. Existem na cidade inúmeras nascentes desprotegidas. A falta d’água assombra vários bairros. Há o problema recorrente das inundações.  Uma ETE que ainda não funciona. A degradação das matas ciliares e a contaminação dos cursos d’água. Isso sem falar na completa inexistência de políticas educacionais para o setor.
Assim, Monlevade não avança.  

domingo, 24 de março de 2013

Advogado

É certo que o advogado tem que usar de todos os meios LÍCITOS para defender seu cliente, mas o defensor do cantor Hudson ultrapassou os limites do bom senso. É que ontem, no programa do Marcelo Rezende, indagado sobre a munição de uso exclusivo das forças armadas, a maconha e o soco inglês que estavam de posse do cantor, o defensor assim justificou: a munição, foi presente de um oficial do exercito, a maconha, teria sido "esquecida" por um amigo que participou de um churrasco na casa do cantor e o soco inglês, o cantor utilizava para tocar guitarra. É mole?

Dr. Taquinho Carvalho

sexta-feira, 22 de março de 2013

Não, Mittal! O aço é nosso!!!



O vídeo postado acima, filmado em 1955, poucos anos após a morte de Louis Ensch, mostra como outro grande pioneiro, o Dr. Joseph Hein, soube conduzir com maestria um legado que se iniciou em 1827, quando se iniciou a produção da Forja Catalã do francês Jean Antoine Felix Dissandes de Monlevade.
Não, Mittal! O aço é nosso! O Alto Forno é o coração dessa cidade, que vibra em suas pulsações, à altíssimas condições de pressão e temperatura.
O ferro das entranhas da Serra do Antrade é o mesmo ferro que avermelha o nosso sangue.
Se não está satisfeito com o berço da siderurgia brasileira, volta para a Índia, Mittal.  Aqui nessa terra temos a herança de dezenas de gerações, que construíram uma cultura ímpar na produção do aço. Podemos tocar a Usina, sem ingerências de fora.      

quinta-feira, 21 de março de 2013

Mittal Pretende Esfacelar o Legado de Louis Ensch e Destruir a Siderurgia Nacional

O indiano Lakshmi Niwas Mittal, presidente da ArcelorMittal. Foto: Wikipedia

Em outubro de 2012, a indiana ArcelorMittal divulgou seu novo Plano Estratégico para a Usina de Monlevade, que, a longo prazo, representa a possibilidade concreta do encerramento de toda a atividade siderúrgica no Município.
Muito diferente do projeto de duplicação da capacidade produtiva da Usina, anunciado em 2007, em que se previam amplos investimentos na ampliação da produção da Mina do Andrade, da Sinterização, do ferro-gusa (Alto-Forno), da Aciaria e da Laminação, o indiano Mittal, agora, pretende desmantelar todo o trabalho e o legado deixado por Dr. Louis Ensch e por outros pioneiros históricos, encerrando as atividades do Alto Forno e da Aciaria. 

Dr. Louis Ensch, responsável pela instalação do complexo produtivo integrado: Mina do Andrade > ramal ferroviário > Sinterização > altos-fornos > Aciaria > Laminação. Foto: http://ec1uemg.blogspot.com.br/

Significa dizer que em mais de 75 anos de Siderurgia Monlevadense, o minério de ferro extraído da Mina do Andrade deixará de ser fundido em solo local para se produzir o ferro-gusa e o aço não será mais fabricado em João Monlevade.
Segundo o previsto na nova estratégia da empresa, o aço bruto (tarugo) será produzido no Complexo Siderúrgico de Tubarão (CST), em Vitória/ES e será transportado, através da ferrovia Vitória-Minas, para João Monlevade, onde apenas será laminado para a fabricação do produto final, o fio-máquina. 

Primeiro carregamento de ferro-gusa fundido em João Monlevade, em  20 de julho de 1937. Foto: www.belgo.com.br


A Mina do Andrade, que, por sua localização e grande qualidade de sua jazida, representa elemento estratégico e fundamental para a siderurgia local, será explorada à exaustão e seu minério de ferro será comercializado pela indiana ArcelorMittal no mercado metalúrgico interno e também será exportado para a China e outros países.     
A justificativa do grupo é que o atual Alto-Forno está chegando ao limite de sua vida útil e, portanto, sua substituição demandaria um alto investimento por parte da empresa. Algo pouco convincente em se tratando de uma empresa que há 36 meses se dispunha a duplicar sua produção, inclusive, instalando um novo alto-forno. 
Recentemente, após anunciar a decisão de fechamento de alto-fornos em Florange, na França, no ano passado, a ArcelorMittal encerrou as atividades de cinco unidades na Bélgica, com corte de 1.200 empregos, sob a alegação de que os salários no país são altos.   
Considerando o resultado de decisões análogas tomadas por Mittal na Europa,  fica claro que o atual Plano Estratégico apresentado pelo grupo indiano não passa de estratagema velado e inaceitável destinado a , literalmente, destruir o Parque Siderúrgico Brasileiro, a fim de transferir a produção do aço para a China e outros países, transformando, assim, o Brasil em mero exportador de matéria-prima (minério de ferro) e de comprador-dependente de tudo quanto é quinquilharia da Ásia.
O atual Plano Estratégico de Mittal representa, concretamente, o início do fim da siderurgia em João Monlevade. Trata-se um verdadeiro e perigoso atentado contra os interesses nacionais.
Está autorizada, mas ainda sem data marcada, uma audiência pública na Câmara para tratar do tema.  Chegou a momento de uma ampla discussão local sobre o tema  para que nossas vozes cheguem à Brasília e o governo federal possa tomar uma medida que empeça este intento inescrupuloso de Lakshmi Niwas Mittal.  É chegada a hora de as lideranças políticas do Município se engajarem na defesa dos reais interesses do povo monlevadense. O futuro de João Monlevade depende disso! 

quarta-feira, 20 de março de 2013

Ex-Deputado Envolvido em Escândalo de Notas Frias é Recebido por Teófilo Torres e Guilherme Nasser

Foto: Divulgação

O ex-deputado estadual e atual secretário de Esportes e Juventude do governo de Minas, Eros Biondini, foi recebido, ontem, pelo prefeito Teófilo Torres e pelo presidente da Câmara Guilherme Nasser.
Biondini é acusado de participar do Escândalo das Notas Frias da Assembléia de Minas, em 2010, enquanto foi deputado estadual. O progenitor do atual prefeito, o ex-deputado Mauri Torres também é citado no esquema das notas frias. Veja a matéria completa publicada pelo Jornal Estado de Minas
Deputados estaduais mineiros estão despejando todos os meses na contabilidade da Assembleia Legislativa de Minas Gerais um grande volume de notas fiscais frias para justificar os seus gastos. Desde 2001, depois que tiveram de cortar seus supersalários (até RS 90 mil), os parlamentares têm direito mensalmente a uma verba indenizatória de R$ 20 mil para custear o mandato, mas só recebem o dinheiro se apresentarem o comprovante da despesa. E é aí que ocorrem a farra e o descontrole com os recursos públicos: para mostrar que tiveram realmente os gastos e embolsar a verba, eles recorrem a notas frias, superfaturadas ou fornecidas por empresas de fachada.Apenas a Máxima Comercial Ltda., empresa que funciona em uma pequena sala na entrada de uma garagem em um bairro residencial de Contagem, recebeu R$ 685,7 mil entre julho de 2009 e janeiro deste ano para produzir boletins informativos de 13 deputados. Sem ter uma máquina de impressão sequer, ela embolsou 82% deste valor (R$ 561,6 mil). Isso porque pagou apenas R$ 124 mil a uma gráfica terceirizada para produzir o material.Os deputados que transferiram recursos à Máxima: Adalclever Lopes (PMDB), Hely Tarquínio (PV), Chico Uejo (PSB), Antônio Júlio (PMDB), Gilberto Abramo (PMDB), Sávio Souza Cruz (PMDB), José Henrique (PMDB), Delvito Alves (PTB), Juninho Araújo (PTB), Doutor Rinaldo (PSL), Mauri Torres (PSDB), Eros Biondini (PTB) e Fábio Avelar (PSC).  Entre as 2,1 mil empresas que emitiram 11.039 notas para deputados mineiros nos sete meses analisados pelo Estado de Minas, a Máxima foi a que recebeu, de longe, o maior volume de recursos. Eles equivalem a 8% dos R$ 8,7 milhões pagos de verba indenizatória neste período. Mas não foi a única usada pelos deputados. Há episódios com fortes indícios de uso indevido de recursos públicos – como a indenização por notas que apresentam numeração seriada – e também com fraude confessa.“Ele (o deputado) vai querer fazer jornal ou vai querer só nota? Porque o jornal a gente podia fazer uns cinco mil jornalzinho (sic) e tira a nota de R$ 50 mil”, disse Washington Marques de Almeida, ligado a duas firmas que receberam, sozinhas, R$ 167,4 mil de um grupo de seis deputados: Célio Moreira (PSDB), Juarez Távola (PV), Carlos Gomes (PT), Dimas Fabiano (PP), Carlos Pimenta (PDT). Washington admitiu, também, tirar notas frias para Alencar da Silveira Jr. (PDT).

Biondini esteve em Monlevade para prometer recursos do governo de Minas na área de Esportes e declarou que virá ao Município todos os meses do ano.

terça-feira, 19 de março de 2013

Guilherme Nasser: Dissimulação e Oportunismo na Duplicação da 381

O vereador Guilherme Nasser e seu padrinho da casamento, Belmar Diniz, durante reunião no Legislativo


Sabe por que o vereador Guilherme Nasser esteve, recentemente, em Brasília, dissimulando um trabalho que não é seu, ao dispêndio do orçamento público,  naquilo que seus marqueteiros definiram, oportunistamente, como “luta pela duplicação da BR-381”? Porque a tucanada já sabe que a Rodovia da Morte será duplicada e, como é da natureza dessas aves rapineiras, se valem dos mais inescrupulosos expedientes para enganar a opinião pública, na tentativa de se apoderarem do produto de um trabalho que nunca realizaram.  
Significa dizer que Nasser esteve na Capital da República, junto de uma dispendiosa comitiva, custeada pelos impostos pagos pelo contribuinte monlevadense, apenas para aparecer para parte da imprensa local que anda confundindo jornalismo informativo com marketing politicóide, pois a decisão político-administrativa de se duplicar a BR já foi tomada pelo governo Dilma Rousseff, há muito tempo, e o que emperra o início das obras são questões jurídico-administrativas que não competem e não são da alçada  do presidente da Câmara.       
O Brasil não é a China que define suas questões através de decreto do Partido Comunista. Aqui, para se efetivar a construção de uma obra da envergadura da duplicação da BR-381, é necessário se vencer a burocracia estatal, observar as leis de finanças públicas, a lei de licitações, a legislação ambiental, promover desapropriações e etc. Tudo tem demandado tempo.
E tenha certeza de uma coisa: se vereadores oportunistas como Guilherme Nasser abandonam prioridades locais, como a falta de médicos no PA, a falta de atendimento no Hospital Margarida, a falta de remédios nos postos de saúde, a Dengue, a constante falta d’água, a imundice geral da cidade, os recentes cortes de vários programas sociais, o congelamento dos salários dos servidores, a passagem de ônibus mais cara do país, etc, para, literalmente, aparecerem em Brasília, sob os holofotes da 381, é  porque a duplicação da rodovia está prestes a acontecer. E quem duplicará a 381 é o Governo Dilma e mais ninguém.   
  

segunda-feira, 18 de março de 2013

O Novo Papa


O resultado do Conclave é uma comprovação de que o mundo contemporâneo é capaz de produzir, com facilidade, o improvável: um Papa argentino.
Rixas regionais à parte (Cone Sul), o novo Bispo de Roma me pareceu uma pessoa bastante carismática, ao contrário de seu sucessor, Bento XVI. E em sua primeira homilia já me agradou bastante ao advertir:

“Quem não prega ao Senhor prega o diabo, quando não se confessa a Jesus Cristo confessa-se a mundanidade do demônio”

Está corretíssimo o Sumo Pontífice. O problema maior deste país e desta cidade é essa quantidade enorme de diabos que perambulam livres por todos os lugares.  Essa diabada travestida de gente honesta, de bom moço, de figura bem sucedida, quando na verdade não passam de estelionatários, golpistas, ladrões, vampiros e aproveitadores. E o melhor de tudo é que, apesar da desfaçatez e da dissimulação, em algum dia terão que prestar contas ao Criador. E aí, será ótimo! Mas, enquanto o Juízo Final não chega... o jeito é se valer de muita água benta, reza e até bala de prata, em alguns casos.  
Acho que se o novo Papa lograr êxito na condução da Igreja, rumo à verdadeira Ética Cristã já ajudará muito.
E para os idiotas que questionam a relevância da Igreja ou da eleição de um novo para o mundo,  recomendo que estudem a história da humanidade. Se não fosse o Catolicismo, a Europa seria um continente, majoritariamente, islâmico, assim como, África e Ásia; a América, muito possivelmente, ainda não teria sido descoberta e, assim, não haveria revolução industrial, etc, e o mundo ainda viveria no mercantilismo do século XV, através de lombos de camelos.   

Óleo de Peroba para o Presidente da Câmara

A legalidade nem sempre traz em seu bojo a moralidade.... É disso que essa casta adora... Ter ingerência própria nos processos seletivos e licitatórios... Poder estabelecer uma relação direta, subjetiva e pessoal entre contratante e contratados.... ISSO É VERGONHOSO, Sr. Presidente! Diante da situação financeira do município, onde até a recomposição salarial a seus servidores já foi negada pelo Sr. Prefeito, qual a exposição justificada para a contratação "emergencial" de funcionários por parte da Câmara Municipal? Seriam os reflexos do evidente aumento das despesas de pessoal que o anexo acarretaria e que foram na época denunciados por nós, inclusive na própria instrução da ação popular ? 
Seria a ânsia de levar adiante uma contratação de funcionários, inchando mais ainda a máquina pública, enquanto não ocorre uma decisão do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais - TCE-MG para retomar o processo para realização do Concurso, conforme o edital de Concurso Público n° 001/2012, publicado em maio de 2012 e que apresentava incorreções no mesmo? 
De que adianta divulgar na mídia DEMAGOGICAMENTE uma devolução de verbas orçamentárias ao Executivo, quando tal posicionamento do Sr. Presidente da Câmara foi meramente um ato vinculado em observância ao princípio orçamentário da anualidade e não uma atitude nobre, benevolente e consciente desse gestor, como quis deixar transparecer publicamente? Esses acréscimo nas despesas de custeio constaram no orçamento atual e na própria LDO? Foi divulgado o montante do total do acréscimo que tal medida acarretará aos cofres públicos, considerando a remuneração e todas as vantagens dela advindas? E não me venham dizer que a Câmara tem seu próprio orçamento... O princípio da unidade orçamentária diz que cada ente possui um único orçamento, independente de haver a separação de sua gestão. O caixa é único! O dinheiro sai do mesmo lugar... E nessa hora existe caixa suficiente??
O QUE VEM OCORRENDO EM JOÃO MONLEVADE POR PARTE DESSA CASTA DE PODER É VERGONHOSO, ARDILOSO E VENAL. MONLEVADE PRESCINDE DESSE CHOQUE DE GESTÃO, MONLEVADE NECESSITA SIM DE UM CHOQUE DE ÉTICA E MORAL! Como é fácil gastar dinheiro público... Será que não existe o mínimo constrangimento e vergonha de anunciar tal medida logo em seguida ao comunicado divulgado pelo Sr. Prefeito de não conceder a devida e justa recomposição salarial aos seus servidores?
E nós denunciamos aqui que o que era dado com uma mão era tirado com a outra....Foi assim na época do governo Moreira e será assim no co-governo Teófilo/Moreira....

Luís Cláudio Oliveira, Transparência Monlevade.

sexta-feira, 15 de março de 2013

quinta-feira, 14 de março de 2013

Choque de Gestão: Servidores não Terão Aumento este Ano

Ontem, durante a reunião ordinária da Câmara, o vereador Carlos Gomes declarou que os servidores públicos municipais não terão aumento real de salário este ano.
Segundo o parlamentar, o gasto com a folha de pagamentos do funcionalismo estaria muito próximo do limite de 54% da receita corrente líquida, definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o que impediria um reajuste salarial para a categoria acima da inflação.   
Bois bem, em primeiro lugar, uma folha de pagamento que, com menos de três meses de governo, já esbarra no limite de gasto legal, sugere uma máquina pública, demasiadamente, inchada, o que desmente essa conversa de “austeridade fiscal”, que o governo tanta propaga. De uma forma ou de outra, mentem.
Segundo que atribuir à lei a responsabilidade por não se conceder aumento salarial ao funcionalismo é subestimar a inteligência da categoria, pois neste caso, o verdadeiro responsável é o chamado “Choque de Gestão” (olha a mentira aí de novo), que chegou com muita força na Prefeitura e, em João Monlevade, é conduzido pela secretária de fazenda forasteira, Laura Araújo.
O “Choque de Gestão”  tem uma matemática muito simples: cortam-se vários programas sociais, de preferência na educação, achatam-se os salários dos servidores e etc, tudo a fim de se fazer caixa orçamentário para contratar empresas fornecedoras de serviços que, antes, eram prestados, diretamente, pela administração pública.     
Como a prestação de tais serviços fica mais cara quando prestada por empresas, já que além de seus custos operacionais, também se deve considerar o lucro do empresário, alguém tem que pagar por essa diferença de preços. E é por isso que os cortes acontecem. No final das contas, quem paga pelo lucro do empresário que passa a prestar os serviços públicos é o servidor que não terá aumento, os universitários que tiveram o transporte cortado, as mães do bebê a bordo, os jovens da Cáritas e etc.         

quarta-feira, 13 de março de 2013

Monlevade não é Nova Serrana: Mais Trabalho e Menos Mentiras












No quesito imundice, Monlevade só perde para a Babilônia, Sodoma ou Gomorra. Nemhuma cidade da região é tão suja quanto Monlevade.
Não se sabe se o governo Teófilo/Moreira aposta no “quanto pior melhor” para, com isso, justificar interesses empresariais na administração pública ou se falta competência e liderança para mostrar trabalho e limpar esta cidade.
O fato de o prefeito ter declarado nos primeiros dias de seu governo que “levaria um ano só para pagar dívidas” pó si já pode ser interpretado como um prenúncio de que o atual chefe do Executivo não veio mesmo trabalho, o que explica essa imundice colossal que pode ser vista cidade a fora. E a desculpa do pouco tempo de mandato não cola, já que os serviços básicos, como o de limpeza pública, devem ser prestados já no primeiro dia de governo.
Pior ainda foi o prefeito ter mentido sobre o valor da dívida para justificar sua pretensão de ficar um ano parado, na maciota. Nada de surpreender em se tratando de alguém que responde pela acusação de ser funcionário fantasma ou o equivalente no município de Nova Serrana. E em se tratando de candidato que foi eleito com o compromisso de socorrer o Município com uma enxurrada de recursos do governo de Minas, dívida, seja ela de 5 ou 22, jamais poderia ser apresentada como justificativa para a atual paralisia que se verifica na prefeitura. Como se vê, o prefeito mentiu na campanha, mente no governo e está achando que Monlevade é Nova Serrana.      

terça-feira, 12 de março de 2013

Eleições 2014: Nasser Pré-Candidato


O projeto político que, até então, aguardava Teófilo Torres girava em torno de sua muito provável candidatura a uma cadeira na Assembléia de Minas, em 2014. Com a investidura de seu pai, o ex-deputado Mauri Torres, no cargo de conselheiro do Tribunal de Contas, Teófilo passou a ser cogitado como seu sucessor natural no meio político.  
Mas, repentinamente, as coisas mudaram. A vigência da Lei da Ficha limpa acabou frustrando as ambições do ex-prefeito ficha suja, Carlos Moreira, em se candidatar ao cargo de chefe do Executivo Municipal, em 2012. E assim, ciente de que por tais circunstâncias aquele seria o último pleito em que teria expressão política entre os eleitores, caso não adotasse uma contra-estratégia para tal, já que os numerosos processos que responde na Justiça por corrupção o deixaria inelegível por  mais 15 ou 20 anos, Moreira, que possui aval irrestrito de Mauri para conduzir o processo político-eleitoral em João Monlevade, o que inclui o controle político-ideológico da Rádio Cultura, tratou de escolher um candidato que apresentasse um perfil condizente com suas pretensões de driblar a Lei da Ficha Limpa e comandar o Município, mesmo que indiretamente, conforme seus próprios e já conhecidos interesses e sua vaidade pessoal. E neste contexto, por várias razões, Teófilo foi o escolhido. 
No entanto, pode-se dizer que a candidatura de Teófilo se apresentou um tanto precipitada frente a outra pretensão de se eleger prefeito já existente dentro do grupo. Estou falando do atual presidente da Câmara, o vereador Guilherme Nasser que vinha preparando o terreno para se lançar candidato a prefeito, há algum tempo. E neste sentido, Teófilo pulou a fila.
Ora, agora que Teófilo é prefeito e deve ser candidato à reeleição em 2016, pois quem manda é Moreira e se o atual chefe do Executivo, por ventura, renunciar para se candidatar a deputado em 2014, assume o PDT, que não logrou exito em emplacar seu candidato como cabeça de chapa nas eleições passadas, justamente, por rejeição do radialista; Nasser que é jovem e ambicioso, não tem outra opção senão a de almejar uma cadeira na Assembléia de Minas e demonstra isso, claramente, quando regionaliza sua atuação política, adotando a causa da duplicação da BR-381.     
E nessa teia intrincada de interesses, resta saber cono fica o irmão do prefeito, Tito Torres, que também se coloca como candidato a deputado estadual em 2014. Será que já combinaram isso com ele?  

sexta-feira, 8 de março de 2013

Propaganda Parlamentar


Com apenas 02 meses de legislatura, os veículos de comunicação do Município já estão saturados com fotos e imagens dos senhores parlamentares em poses variadas. Até vereador capinando já apareceu.
O campeão em publicidade é o presidente da casa, Guilherme Nasser, que já posou até para o outdoor e que, raramente, deixa de aparecer na imprensa ou no Facebook, sempre, com um sorriso monolítico e imutável.
A Câmara deveria se preocupar mais em trabalhar do que em aparecer. Até porque, todo excesso é reprovável.      

Pré-Candidato


Considerando a publicidade massiva que se tem feito em vários meios de comunicação do Município, está claro que o vereador Guilherme Nasser já é pré-candidato a deputado estadual pelo grupo da situação para 2014, apesar da aspiração do filho de Mauri, Tito Torres, no mesmo sentido.    

quarta-feira, 6 de março de 2013

Lixão a Céu Aberto na Praça da Igreja


Cachorro rompe sacos de lixo, indevidamente, acomodados na praça da Igreja, espalhando sujeira, chorume e fedentina pelo espaço público. A calçada da praça se encontra encardida de tanto lixo.  

É inacreditável como o ato simples como o de se caminhar pelas ruas de João Monlevade pode se transformar num experiência, realmente, perturbadora e repugnante.
Não posso dizer nada quanto aos demais, mas eu nunca vou me acostumar com essa quantidade imensa e enojante de lixo que pode ser encontrada pelas ruas, calçadas e praças do Município. E, inacreditavelmente, é o que parece estar acontecendo com boa parte dos cidadãos desta cidade.
A foto acima retrata a situação da Praça da Igreja Nossa Senhora da Conceição, que além de vergonhosa, a meu ver, demonstra a gravidade da crise cultural em que o povo monlevadense se encontra.  
É verdade que o atual governo ainda não conseguiu efetivar nem mesmo os serviços básicos prestados pelo Município, como limpeza urbana e etc.  Também é verdade que o Poder Público, diante dessas situações,   deve assumir seu papel de promotor de consciência e de fiscalizador entre os munícipes, o que parece muito para quem não consegue nem manter o básico. Sabe-se que a sociedade e os governantes ainda não acordaram (ou resistem) para a necessidade da instituição de um modelo de escola de ensino integrado que prepare o cidadão para a vida e não apenas para os vestibulares, o que inclui ensinar como a cidade deve ser tratada, como o lixo deve ser disposto, como devem se dar as relações entre indivíduo e cidade em todos os seus aspectos e etc.
No entanto, o mais triste e incompreensível é a conclusão de que toda essa situação é produto direto da atitude de comerciantes e lojistas que têm seus estabelecimentos fixados no entorno da praça. E neste caso específico, o que está faltando é a boa e velha vergonha na cara!   




Que Rei sou Eu?

Como ocorre nas tiranias, o povo passou meses a fio sem ter uma única informação minimamente confiável e verossímil, sendo desrespeitado no direito fundamental de inteirar-se do que se passa com o governo.
Há décadas atuando no poder e sobre o poder, manipula a seu bel-prazer todas as instituições e transforma sua terra num feudo para experiências exóticas e autoritárias, e que influenciou — inclusive com dinheiro — o surgimento de uma alter-egos e de uma organização perversa que encontra-se instalada dentro dos diversos Poderes do Estado que necessita ser extirpada.
Mais do que tudo, esse governo edifica-se sobre um único pilar: com suas idiossincrasias, sua demagogia, sua conduta pouco transparente e até inconsequente, seu afã de calar a oposição e a imprensa livre. Ele queria ser adorado como um deus por muitos, e adulado e bajulado por grande número de políticos e dirigentes que, numa democracia real, seriam apenas seguidores. 
Essa terra sem ele é uma grande interrogação — com um leque de possibilidades que vai do caos à restauração de uma democracia de verdade, passando pela óbvia tentativa de herdeiros de continuarem encastelados no palácio...
Não, não estou me referindo ao Palácio Miraflores e muito menos a Hugo Chávez, cujo exemplo de amor à pátria e sua dedicação à causa dos menos favorecidos foram incontestáveis. E nem o mais feroz de seus críticos lhe retirará essa virtude. 
Falo de um líder muito mais discreto e aparentemente sereno e equilibrado. Um líder de bastidores. Um líder avesso a grandes aparições públicas. Um líder que tem sua dedicação maior não aos menos favorecidos e sim aos mais favorecidos, como ele próprio. Falo no nobre conselheiro, Sr. Mauri Torres e seus herdeiros políticos e asseclas! 
Quisera João Monlevade ter um "rei" que tivesse o amor à sua terra natal como teve Hugo Chávez... E não me venham falar de ditadura, até mesmo porque no Brasil ser revolucionário é ser ditador. Contrariar interesses é ser subversivo. Lutar contra o poder é ser tirano. E hoje, sem sombra de dúvidas, João Monlevade vive numa ditadura travestida de democracia, num aparente Estado Democrático de Direito, onde o único direito do povo é tirar do poder quem ele não gosta e colocar outro que possa vir a gostar... 
E a ditadura é tão sem limites que sequer respeitam suas bases aliadas... Como se o poder fosse somente para si e seu restrito grupo... Bases aliadas? Povo? Só no discurso eleitoreiro... Após, desqualificam-nos. Ignoram-nos. Submetem-nos a um subjugamento. Com a palavra o PDT...

Luis Claudio Oliveira, Transparência Monlevade.

terça-feira, 5 de março de 2013

Lobo Guará na Vila Tanque: Vamos proteger o Bicho!

Foto: http://www.baixaki.com.br/usuarios/imagens/wpapers/1656154-135234-1280.jpg

A aparição de um Lobo Guará, na noite do último sábado, na Vila Tanque, assustou moradores daquele bairro. Leia a matéria completa neste link.
O Lobo Guará é um dos animais mais magníficos da fauna brasileira e é considerado uma espécie em grave risco de extinção que, geralmente, apresenta comportamento tímido.
O lobo só ataca para se defender, caso seja ameaçado. Ao se deparar com o Lobo, o melhor a se fazer é ficar quieto, não fazer barulho, abrir distância, dar passagem ao animal e acionar a Polícia Militar Ambiental ou o Corpo de Bombeiros. Jamais se coloque no caminho, persiga o lobo ou tente encurrala-lo.
E lembre-se, o fato de um animal de grande porte como o Lobo Guará visitar uma área urbana é sinal de degradação em seu habitat natural. O avanço da destruição  humana sobre natureza tem forçado os animais a procurarem alimento e abrigo fora dos limites de seu nichos ecológicos.
Vamos proteger o Lobo Guará, pois, neste caso, somos os vilões e ele a vítima! Abaixo publico um vídeo dos famosos Guarás do Caraça, que demonstra o quanto o lobo pode ser indiferente ao bicho homem, caso não seja ameaçado.   

Atenção: não tente alimentar o lobo. No caso do Caraça, os lobos são alimentados com a orientação de biólogos.  

segunda-feira, 4 de março de 2013

Delci Reafirma que Dívida é de 5 milhões e Declara que Dará um Carro Zero se não for Verdade


No último sábado, enquanto os estudantes protestavam nas ruas contra a suspensão do transporte universitário, realizada pelo prefeito Teófilo Torres, o contador Delci Couto apareceu e declarou: a dívida é de 5 milhões e darei uma carro zero, importado, se não for verdade (veja o vídeo)!    

Teófilo Torres: Quanta Prandinada!


Em julho de 2012, publiquei um texto aqui no Monlewood, sugerindo que o então candidato Teófilo Torres possuía um perfil não muito diferente do de Prandini: era rapaz bom, novo, estudado e até advogado. Tudo o se dizia sobre o ex-prefeito antes que ele se revelasse o pior mandatário do Município de todos os tempos.
Agora, com apenas 2 meses de mandato, já se percebe no novo governo várias das características que marcaram a desastrosa gestão passada: falta de liderança (o prefeito não é visto nas ruas e não comanda), insatisfação nas bases (PDT e outros), mentiras na comunicação oficial (dívida de 22 milhões), paralisia administrativa (a cidade continua imunda e esburacada, falta água, médicos, remédios, etc), gafes e trapalhadas (contratação de assessor de Nova Serrana) e até a clara instituição de um Pacto Umbilical, no qual o radialista ficha-suja Carlos Moreira faz as vezes de Emerson Duarte.
Já tem muita gente dizendo que Monlevade trocou seis por meia dúzia.     
     

Recorde nada Invejável de Teófilo Torres


Definitivamente, as coisas não vão muito bem no Reino da Dinamarca. Além de responder à acusação de ter mentido para povo, ao afirmar que a dívida do Município era de 22 milhões de reais, o prefeito Teófilo Torres já é detentor de um recorde nada invejável. Com apenas dois meses de governo, o tucano já enfrentou sua primeira manifestação popular pelas ruas de João Monlevade.
É que apesar da chuva que caiu no último sábado, estudantes do Movimento Levante Estudante tomaram as ruas do centro  da cidade, protestando contra  a suspensão do transporte universitário, realizada, recentemente, pela administração Teófilo/Moreira.
Outras manifestações foram programadas pelo movimento para os próximos dias.    

sábado, 2 de março de 2013

Muito Obrigado a Todos


Gostaria de agradecer, de coração, a cada  leitor do blog pelo Monlewood ter superado a marca de 225.000 visitas, sendo 6.777 originadas dos Estados Unidos da América, 2.154 de Portugal, 1.884 do Canadá, 1.417 da Rússia, 1.231 da Alemanha, 427 da França, 282 do Reino Unido, 131 da Espanha e 112 da Holanda.
Nestes 03 anos e meio de blog, foram 1.178 postagens divulgadas e 1.864 comentários publicados, chegando à média diária de mais de 400 acessos de IPs distintos, pois se forem considerados os acessos repetidos pelo mesmo leitor, ao longo do dia, essa marca ultrapassa a casa das 500 visitas.  
Tenham a certeza é o leitor a razão de existir deste blog e que se este espaço fosse visitado por apenas meia dúzia de pessoas, eu ainda sim agradeceria. E se fosse apenas uma visita diária, eu também agradeceria.
Muito obrigado a todos! Thank you! Bolshoe spasibo! Merci beaucoup! Vielen Dank! Muchas gracias! Dank u wel!   

sexta-feira, 1 de março de 2013

A Primeira Falta Grave da Câmara

Na semana passada, a Câmara aprovou em primeiro turno e por unanimidade, o projeto de lei n° 763/2013 de autoria do prefeito Teófilo Torres, que retira a exigibilidade de formação em curso superior específico para a investidura no cargo de Controlador Interno do Município. 
A alteração legislativa foi motivada para adequar à situação de o prefeito Teófilo Torres ter nomeado para o cargo de Controladora do Município uma funcionária que não possui curso superior em contabilidade. 
Os vereadores devem compreender que, dentro de um Estado Democrático de Direto verdadeiro, a lei nunca pode se adequar ao indivíduo. O indivíduo é que deve se adequar a lei. Abrindo-se um precedente desta gravidade, daqui a pouco vão passar a flexibilizar a lei para adequá-la à situação de um parente que, por exemplo, violou o Código de Posturas, ou de um afilhado que desrespeitou o Código de Obras e etc. 
A atividade legislativa deve ser pautada pela busca planejada, compilada e sistematizada do interesse público e não por interesses casuais ou individuais do prefeito da vez ou de quem quer que seja. Nada contra a funcionária indicada para a Controladoria, pois sua capacidade profissional é de alto reconhecimento dentro da Administração Pública local. Mas, o que não se pode admitir é que a Lei se transforme em instrumento na consumação de interesses particulares ou individuais.
Os vereadores acabam de dar uma prova unanime de que não sabem o que estão fazendo no Parlamento e que não conhecem o instrumento que manejam: a Lei.

Apelativo: E o Óscar vai para...

Imagem: http://www.hiperativo.com/indicados-ao-oscar-2013/


... o vereador Tuquinho, que, recentemente, resolveu empunhar a enxada, num mutirão de limpeza no Bairro Laranjeiras, para posar para fotos.