Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Golpe do Falso Seqüestro

Em minha família já foram varias a tentativas de se aplicar o Golpe do Falso Seqüestro. O criminoso liga de um celular, geralmente de dentro de alguma unidade prisional, e , enganosamente, convence o atendente de que tem sob seqüestro seu filho, sobrinho ou esposa. A partir daí inicia-se a extorsão, que vai desde cartões de recarga de celular, até depósitos de elevadas somas em dinheiro. Tenho um primo que, há três meses, recebeu um desses telefonemas e veio a sofrer um princípio de AVC (Acidente Vascular Cerebral ou Derrame). Desde então, ele permanece internado numa clínica médica. Tão absurda quanto o crime em si é a passividade com a qual as autoridades tratam uma situação que tem se tornado rotina em todo país. Ora, se o Brasil fosse, realmente, um país sério, já existiria uma estrutura institucional montada, na qual, sempre que se comprovasse a utilização de um celular na prática deste crime, a autoridade policial seria acionada, comunicando o fato ao juiz de Direito que, imediatamente, determinaria o bloqueio do aparelho celular e, posteriormente, a competente persecução penal. É o mínimo que se poderia esperar da polícia e do judiciário. Mas, enquanto isso e outras várias coisas não acontecem no Brasil, a bandidagem continua a aterrorizar o cidadão de bem, que hoje, não tem paz nem dentro de sua própria casa.