quarta-feira, 6 de outubro de 2010

7 de Outubro: Uma Homenagem à Nossa Senhora do Rosário

Hoje, 7 de outubro, é dia de Nossa senhora do Rosário, a padroeira dos escravos e alforriados das Minas setecentistas. Não conheço uma só cidade, tradicionalmente, mineira que não possua uma igreja do Rosário. Como bom mineiro e devoto da santa, resolvi prestar uma homenagem à Santíssima Virgem, construindo, durante os fins de semana(minha namorada ficou possessa), uma maquete de uma típica Igreja do Rosário mineira. Minas está polvilhada dessas igrejas, em sua maioria, erigidas pelas Irmandades do Rosário, compostas por escravos alforriados. Geralmente, essas igrejas seguem, com algum grau de variação, um pitoresco e singelo padrão de arquitetura, inaugurado em 1719, com a construção da famosa Igreja Nossa Senhora do Ó, em Sabará. Minha maquete foi inspirada na Igreja de Santa Quitéria, localizada em Catas Altas, que, embora não possua evocação a Nossa Senhora do Rosário, também foi construída por uma irmandade de escravos forros. A característica principal que define as igrejas das irmandades de ex-escravos é a torre sineira única. Conforme o dogma da época, enquanto as igrejas das irmandades brancas possuíam duas torres sineiras: uma para anunciar os eventos relacionados com vida (batismo, casamento, etc) e a outra com morte, as igrejas das irmandades negras possuíam apenas uma torre, pois não se acreditada que o escravo, mesmo que forro, possuía vida depois da morte. Abaixo, seguem as fotos da minha maquete:
De frete com as portas e janelas fechadas:frontispício chanfrado em três planos com porta principal única; três portas-janelas acimalhadas no nível do coro e guarnecidas de balaustres, torre sineira central e frontal única de três sinos, com telhado piramidal de quatro águas; nave de duas águas, cômodo do altar de três águas e sacristia de meia água e janela externa.


luzes acesas, com janelas e portas abertas





Detalhe para o altar-mor



Agora, sem o telhado da nave. O telhado da nave é escamoteável. Do contrário seria impossível fechar as portas e as janelas, o que só pode ser feito por dentro, com acesso pelo telhado.


Interior: Arco-cruzeiro singelo e Altar-mor composto por quatro colunas salomônicas, crucifixo e querubins dourados e nicho preenchido pela imagem de Nossa Senhora do Rosário



A maquete, ao lado de sua “musa inspiradora”, a igreja de Santa Quitéira, em Catas Altas. Não é fotoshop!

Materiais usados: gesso(paredes), madeira(vigas), palito de picolé(forro e piso), palito de churrasquinho(balaustres e cahorras), tinta spray, canudinho de refrigerante(telhados), resina, fibra de vidro(janelas e portas)e muita cola.