segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Ecos do Blog do Marcelo Melo

Acabo de ler, como sempre faço, o Blog do Leunam, de autoria do jornalista Marcelo Melo e, lá, vi que o grande Urso repercutiu os textos que publiquei aqui, hoje. E aproveito para extrair uma frase escrita, naquela oportunidade, pelo próprio Melo: “Ou todos erram juntos ou acertam juntos” É isso mesmo! Frase perfeita! Agora, para que todos errem ou acertem juntos é necessário agir, conjuntamente. Ocorre que, como já dito, o PT não possui penetração política no governo, como partido, nem tão pouco participa das decisões administrativas da gestão Prandini. Assim, não há que se falar em ação conjunta e, consequentemente, erro ou acerto conjunto. Assim reitero que o PT não é governo. De outro modo, o Melo não está totalmente sem razão. Apesar de não se poder atribuir ao PT a responsabilidade direta pelos recorrentes erros e trapalhadas de Prandini e seu gabinete, como foi explicado, o Partido dos Trabalhadores tem sim sua parcela de culpa. O PT é hoje a única base que Prandini possui, além de contar com dois vereadores na Câmara. É força suficiente para enquadrar o governo à executar, paralelamente, o projeto político que o Partido dos Trabalhadores tem para o Município – ou será que o projeto político do PT é esse que se vê na Prefeitura? Tenho certeza que não.- E se o PT não se mobiliza neste sentido está sendo, de certa forma, negligente e merece parte da culpa. Outra frase que me pareceu pertinente e peço licença ao Melo para reproduzi-la, no sentido de traças algumas confederações é a seguinte: “Interessa é que a vitória de Gustavo nas urnas em 2008 somente foi possível pelo apoio recebido pelo PT. Do contrário, jamais chegaria à cadeira de chefe do Executivo Municipal”. Concordo, novamente, que sem o apoio do PT naquelas eleições, Prandini jamais chegaria à Prefeitura. No entanto, o que mais interessa ao PT não é apenas vencer as eleições. Mas, principalmente, ver o projeto político que tem para o Município ser executado ao lado do projeto do PV, o que não tem acontecido e pode ser, claramente, percebido diante das declarações que os vereadores petistas tem feito, ultimamente.Quando o PV passar a agir, conjuntamente, com o PT, então se poderá falar que o segundo é governo. Enquanto isso não ocorrer, o PT é apenas, formalmente, governo e não, materialmente, como deveria ser. Um que é, materialmente, governo e aproveito para citar é o Djalma Bastos. Este sim tem prestígio político com Prandini.