Na disputa do atual provedor do HM contra a AAHM, quem deve deixar o Hospital?

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Câmara de Vereadores

É, simplesmente, incrível a incapacidade da Câmara de Vereadores de João Monlevade de atingir, diretamente, o interesse público. Com raríssimas exceções, os parlamentares locais só se movem quando provocados por interesses particulares ou pessoais. Outro dia, um vereador se mostrou preocupadíssimo com a oferta de sangue no hospital da cidade e logo propôs uma campanha de coleta. Mas somente o fez, depois que um tio seu passou por dificuldade em conseguir uma transfusão. Esta semana, um outro edil disse que vai se engajar mais no tema saúde pública municipal. Mas, coincidentemente, o fez depois que um sobrinho foi destratado por um médico no PA. Agora, um terceiro parlamentar propõe e aprova um projeto de lei que concede a oito ruas do Município o nome de seus oito parentes. É brincadeira! A atuação parlamentar deve ser motivada, diretamente, por questões e por anseios públicos. Somente assim, assuntos como educação, saúde, desenvolvimento e etc podem ser discutidos de forma completa, contínua e planejada.